Homem finge própria morte para terminar com amante nos EUA

Ward descobriu que a amante estava grávida e se encontrou com ela para discutir como eles lidariam com isso.


Homem finge própria morte para terminar com amante

Um oficial da Marinha americana fingiu a própria morte para terminar o relacionamento com uma amante, em Burke, no Estado americano da Virgínia. Em julho, a mulher recebeu um e-mail assinado por uma pessoa chamada "Bob" dizendo que o comandante Michael P. Ward II havia morrido inesperadamente. Ela descobriu que Ward estava vivo quando foi à casa onde ele morava para prestar condolências à família e descobriu que o homem havia se mudado para Connecticut para assumir o comando de um submarino.

"Ela ficou muito surpresa", disse Jon Boyle, o novo dono da casa onde Ward vivia. Segundo ele, a amante estava com outra mulher e uma criança no carro. "Ela disse que eles eram bons amigos que se conheciam há um bom tempo", disse Boyle.

Investigadores descobriram que o próprio oficial da Marinha havia escrito o e-mail enviado à amante como "Bob". Ele recebeu uma advertência por adultério e outras violações militares, e foi apresentada a papelada para removê-lo da Marinha. O comandante foi destituído de sua posição no submarino USS Pittsburgh uma semana após ter assumido a função.

Ward, que trabalhava em Washington, conheceu a mulher através de um serviço de namoro on-line em outubro de 2011 e usou um apelido para se comunicar com ela por e-mail. O oficial, que é casado, visitava a amante quando viajava a Norfolk, na Virgínia, uma área de treinamento - eles passaram um fim de semana juntos em Williamsburg em novembro.

Após se mudar para Connecticut, Ward descobriu que a amante estava grávida e se encontrou com ela para discutir como eles lidariam com a gravidez. Pouco depois, a mulher perdeu o bebê devido a complicações, segundo a investigação.

Fonte: Terra