Homem que decapitou amante é condenado à morte na Bielorrússia

Selioun foi preso em agosto de 2012 em um trem regional, enquanto carregava a cabeça do amante de sua esposa em sua mala.

O Supremo Tribunal da Bielorrússia confirmou nesta terça-feira a condenação à morte de um jovem que esfaqueou a esposa infiel e decapitou seu amante, informou a corte. Pavel Selioun, de 23 anos, condenado à morte em junho, havia apelado por clemência, mas o pedido foi rejeitado, indicou à AFP uma porta-voz do Supremo Tribunal Federal, Maria Lappo.

Selioun foi preso em agosto de 2012 em um trem regional, enquanto carregava a cabeça do amante de sua esposa em sua mala. Dois dias antes de sua prisão, o jovem esfaqueou sua esposa, aparentemente por ciúmes, em Grodno (noroeste), e decapitou seu amante, cujo corpo foi jogado em uma lixeira, restando apenas a cabeça.

Segundo a polícia local, Selioun e suas duas vítimas eram seguidores do satanismo. Selioun foi condenado por assassinato violento, profanação de cadáver e roubo. Selioun é a quarta pessoa condenada à morte na Bielorrússia desde o início do ano.

A Bielorrússia, uma ex-república soviética, é o único país do continente europeu a aplicar a pena de morte. Em 20 anos, o autoritário presidente bielorrusso Alexander Lukashenko perdoou apenas uma pessoa condenada à morte em 1999.

Fonte: Terra