Homem seminu faz festa em avião e só se entrega com mordida de cão

Registros policiais do incidente mostram "falhas de segurança" e "erros" da Força Aérea

Autoridades alemãs estão investigando como um homem conseguiu passar quatro horas no jato militar usado pela chanceler Angela Merkel fazendo uma festa privada e vestindo apenas cuecas.

O homem, de 24 anos e conhecido apenas como Volkan T, entrou na cabine, apertou botões, abriu o escorregador de emergência, e disparou um extintor de incêndio por todo o interior do avião.

Com um megafone, a polícia tentou e não conseguiu convencer o homem a sair da aeronave.

Os policiais encontraram uma sacola com seus documentos de identidade e, supostamente, ecstasy e maconha, perto da aeronave.

O incidente, que aconteceu no aeroporto de Colônia no dia 25 de julho, só foi resolvido quando um cão policial mordeu a perna do homem. Ele foi levado à uma instituição psiquiátrica.

Volkan T, um fisiculturista alemão, não tinha passagem pela polícia.

"Falhas de segurança"

O jornal alemão "Welt am Sonnat" viu registros policiais vazados do incidente, e afirma que os documentos mostram "falhas de segurança" e "erros" da Força Aérea.

O incidente teve início quando o morador local, supostamente carregando sua sacola de drogas e enfrentando problemas de relacionamento, seguiu em direção à parte militar do aeroporto de Colônia-Bona.

Ele passou pelo portão dizendo que estava planejando um casamento no refeitório dos oficiais e que precisava olhar o prédio novamente.

De lá, ele foi capaz de passar por cima de uma cerca de arame farpado para o aeródromo militar, sem ser detectado pelas câmeras de segurança.

Quando viu o avião do governo, uma das duas aeronaves Airbus A319 mantidas pelo exército alemão para uso dos políticos de alto escalão, Volkan T subiu numa asa, e começou a dançar de cueca.

De lá, ele conseguiu abrir uma porta de emergência e entrou no avião.

A porta para a cabine do piloto estava aberta. Ele entrou "apertou botões de forma aleatória", e eventualmente ativou o alarme.

Estragos

Segundo o jornal "Welt am Sonntag", o avião estava com o tanque de combustível cheio, e poderia ter sido levado até Pequim, caso o intruso tivesse o conhecimento necessário para pilotar a aeronave.

Mais três horas foram necessárias para garantir a segurança do jato. Estima-se que o homem causou danos no valor de 100 mil euros (R$ 327 mil).

A aeronave, utilizada pela chanceler Angela Merkel para viagens oficiais, é equipada com um escritório particular com dois assentos e um sofá, uma saleta para conferências e mais 32 lugares para as delegações.

O avião já foi reparado e agora está de volta ao serviço.

Merkel estava a quilômetros de distância no momento do incidente, desfrutando de uma performance de "The Flying Dutchman" (O Holandês Voador) no Festival de Bayreuth, na Baviera.

Fonte: G1