Hugo Chávez passa por cirurgia de emergência em Cuba

Hugo Chávez é recebido pelo presidente cubano, Raúl Castro

O chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, informou que o presidente Hugo Chávez passou por uma operação na manhã desta sexta-feira em Havana, Cuba, após um abscesso pélvico, que é uma espécie de inflamação. O problema exigiu uma cirurgia de emergência.

Maduro leu um comunicado que foi transmitido pela emissora estatal VTV. "Com o inestimável apoio de Fidel, de Raúl e do excelente sistema de saúde de Cuba foram feitos os exames diagnósticos que revelaram a existência de um abscesso pélvico que levou à decisão do presidente de submeter-se de maneira imediata a um procedimento cirúrgico corretivo", diz o comunicado.

A intervenção cirúrgica, segundo o documento lido por Maduro, foi realizada na manhã desta sexta-feira em Havana "com resultados satisfatórios para a saúde do comandante", que já se encontra em processo de recuperação "em companhia de seus familiares, equipe médica e parte da equipe de Governo".

Além disso, a nota oficial indica que o corpo médico que atende Chávez estima que em poucos dias o líder estará em condições de retornar "de maneira segura à Venezuela", e acrescenta que os venezuelanos estarão "devidamente informados" sobre sua evolução e retorno.

A nota oficial indica ainda que este novo problema de saúde do líder surge quando Chávez estava "quase totalmente restabelecido" da lesão do joelho esquerdo, que no início de maio o obrigou a repousar por quase um mês. Devido ao ferimento, Chávez adiou o início da viagem que faria a Brasil, Equador e Cuba de 9 de maio para 6 de junho.

Chávez chegou na quarta-feira a Cuba para se reunir com Raúl Castro e Fidel a fim de "revisar o andamento" dos vínculos bilaterais entre os dois países. O país é a última escala de uma viagem que levou Chávez ao Brasil e ao Equador, depois de ser adiada por quase um mês devido a uma lesão em seu joelho esquerdo.

A última visita do presidente da Venezuela a Cuba ocorreu em novembro de 2010, quando ambos os países celebraram o décimo aniversário de seu convênio de cooperação integral, assinado em outubro do ano 2000. Na ocasião, Caracas e Havana renovaram para mais dez anos o convênio que abrange acordos de diversos tipos, entre os quais um energético que permite a Cuba pagar parte dos 100 mil barris diários de petróleo fornecidos pela Venezuela com serviços médicos, educativos e esportivos.

Nos últimos anos, o governo de Hugo Chávez vem sendo o principal aliado político e o maior parceiro comercial de Cuba, seguido da China, Espanha e Canadá.O intercâmbio comercial entre os países passou de US$ 200 milhões em 2005 para mais de US$ 3 bilhões em 2009.



Fonte: Terra, www.terra.com.br