Igreja interrompe funeral e expulsa família ao descobrir que morta era lésbica

Familiares e amigos seguraram cartazes com dizeres como ‘Dignidade na morte de Vanessa’

Familiares e amigos de uma mulher gay no Colorado protestaram contra uma igreja ter se recusado a mostrar um vídeo em um funeral que continha imagens da mulher beijando sua parceira.

O funeral realizado no sábado para Vanessa Collier em um subúrbio de Denver foi abruptamente transferido para uma casa funerária próxima depois que carpideiras já tinham chegado à igreja, de acordo com a família e os amigos da mulher falecida.

“As pessoas começaram a chegar às 10 horas” na igreja New Hope Ministries, disse Jose Silva, amigo de Collier, à KMGH, filiada da CNN. “Às 10:15, o pastor disse: ‘Devido a dificuldades técnicas, o funeral está sendo transferido’.”

A razão para a mudança repentina foi um vídeo tributo sobre Collier, que morreu no dia 29 de dezembro aos 33 anos.

O pastor Ray Chavez da igreja New Hope Ministries perguntou para a família se eles estariam dispostos a editar as imagens de Collier beijando sua parceira, afirmou Gary Rolando, o capelão, que realizou o funeral.

“A família respeitosamente negou” e pediu para mover o serviço para a funerária do outro lado da rua, lembrou Rolando à KMGH. “Eles não queriam editar sua vida”, explicou Silva.

A igreja não respondeu aos pedidos de comentário sobre o que aconteceu.

Silva e outros amigos protestaram nessa terça-feira do lado de fora da igreja em Lakewood, Colorado, segurando cartazes dizendo: “Dignidade na morte de Vanessa” e “Você não vai encontrar Jesus em New Hope, mas você vai encontrar hipocrisia.” Eles estão exigindo um pedido de desculpas de Chávez.

“Vanessa foi desrespeitada no que era para ser um momento para celebrar a sua vida”, escreveu amigos de Collier em um post no Facebook sobre seu protesto.

Rolando colocou, ainda, que a igreja falhou ao extraviar o vídeo que a família originalmente lhes entregou um dia antes do funeral.

“Eles perderam o vídeo e pediram outra cópia”, disse. “Quando foi revisado, eles perceberam que havia conteúdo que envolvia beijos.”

O capelão afirmou que a igreja tinha passado a taxa de US$ 400 que a família pagou pelo serviço para a funerária. A família quer seu dinheiro de volta, disse Silva.

Collier deixa sua companheira, Christina Higley, e duas filhas.

“Vanessa e eu estávamos juntos há três belos anos. Nossas filhas têm 12 e 7. Ter que explicar-lhes porque tivemos que sair foi completamente devastador”, Higley escreveu em um e-mail relatado pela CNN.



Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: OGlobo