Vídeos mostram rebeldes jogando corpos do topo de edifício na Síria; imagens são fortes!

Vídeos mostram rebeldes jogando corpos do topo de edifício na Síria; imagens são fortes!

Regime sírio e rebeldes são acusados de violação dos direitos humanos.

Vídeos que mostram rebeldes sírios jogando corpos do telhado de um edifício e degolando um homem foram divulgados nesta segunda-feira (13) na internet, provocando a indignação de ONGs dos direitos humanos e ativistas.

Os três vídeos disponibilizados no Youtube, que não tiveram a autenticidade e datas confirmadas, mas parecem ter sido filmados na região de Aleppo, também mostram o assassinato a sangue frio de um homem.

O regime de Bashar al Assad e os rebeldes, que se enfrentam há mais de um ano, são acusados de violações dos direitos humanos e de assassinatos.

O diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rhaman, afirmou que se a autenticidade dos vídeos for confirmada, condenará firmemente as "atrocidades".

Um dos vídeos mostra uma multidão aos gritos de "Allah Akbar" (Deus é Maior) ao lado de vários corpos jogados na calçada, antes de outras três vítimas serem atiradas do telhado de um edifício.

"Os que estão no edifício dos correios são os "heróis de Al-Bab"", afirma o autor do vídeo. Quando o primeiro corpo cai, a multidão grita "é um shabiha" (miliciano pró-governo).

As imagens foram feitas na cidade de Al-Bab, norte de Aleppo, perto da fronteira com a Turquia, mas não foi possível obter a data da cena atroz.

Em outro vídeo amador, um homem, com os olhos vendados e as mãos atadas nas costas, tenta resistir enquanto um grupo o obriga a sentar na calçada.

Os combatentes gritam "senta", enquanto um deles afirma "prefiro que seja morto a tiros", mas outro ordena que o primeiro "cale a boca".

Em meio aos gritos de "Allah Akbar", um homem aparece com uma faca, degola a vítima e o sangue toma conta da calçada.

"Este é o destino de todos os shabiha e daqueles que apóiam Bashar (al-Assad)", afirma ou autor das imagens.

Ele acrescenta "Hamdulillah" (louvado seja Deus) e pede ao degolador que pare, mas sem sucesso.

"Oh Bashar, este é o destino reservado ao teu Exército e a teus shabihas", completa o cinegrafista.

No terceiro vídeo, gravado em Azaz, na província de Aleppo, um homem de grande barba é retirado de um carro, com as mãos amarradas, e jogado no chão.

Um militante atira com uma pistola e outro com uma metralhadora. Os dois matam a vítima.

"Caso a autenticidade dos vídeos seja confirmada, estas atrocidades atentam contra a revolução. Isto beneficia o regime e os inimigos da revolução dentro e fora da Síria", afirmou Abdel Rahman.







Fonte: G1