Irã cancela apedrejamento de acusada de adultério

Irã cancela apedrejamento de acusada de adultério

Irã suspende apedrejamento de Sakineh para revisar o caso

Teerã decidiu nesta quarta-feira pela suspensão do apedrejamento de Sakineh Ashtiani para revisar o caso. Segundo o jornal espanhol El País, o porta-voz do ministério de Relações Exteriores foi à público na televisão para fazer o anúncio.

"O veredicto com relação aos assuntos extramatrimoniais foi suspenso e está sendo reavaliado", disse o porta-voz do ministério iraniano, Ramin Mehmanparast, à emissora estatal iraniana de televisão Press TV, que transmite em inglês.

O caso da mãe de dois filhos, 43 anos, condenada à morte por ter feito sexo ilicitamente e acusada de envolvimento no assassinato de seu marido, provocou ultraje internacional. O Brasil ofereceu asilo a Sakineh e o Vatino demonstrou ultraje à decisão.

Até agora, o Irã rebateu as críticas dizendo que ela está sendo acusada de crimes graves. "Infelizmente, estão defendendo uma pessoa que está sendo julgada por homicídio e adultério, que são dois crimes graves, disse ontem o porta-voz do Ministério do Exterior, Rahmin Mehmanparast.

Hoje, no entanto, o regime dos aiatolás parece ter cedido às pressões internacionais e suspendeu a sentença. O caso do apedrejamento vem dificultando as relações entre o Irã e o Ocidente, que acusa a República Islâmica de buscar fabricar armas nucleares, o que Teerã nega.

Fonte: Terra, www.terra.com.br