Iraniano é encontrado morto em apartamento de luxo

Bahanan Guerafar era empresário e possuía um prédio comercial

O iraniano Bahnan Guerafar, 71 anos, foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira em seu apartamento no bairro de Boa Viagem, zona sul do Recife. Ele foi achado debruçado na cama, sobre um óculos e livro. De acordo com a delegada do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Silvana Lelis, as evidências são claras de que ele foi assassinado.

Bahanan Guerafar era empresário e possuía um prédio comercial. Ele morava na avenida Boa Viagem, no 12º Edifício Portinari, em um apartamento com vista para o mar. Ele também tinha residência na França, onde moram seus dois filhos. O seu corpo foi encontrado por um dos seus funcionários, que possui a chave do apartamento. A polícia não encontrou indícios de arrombamento e requisitou as imagens do circuito interno do prédio para ajudar nas investigações.

Guerafar apresentava uma lesão na nuca, feita por objeto cortante, afirmou Silvana Lelis ao deixar o local do crime. Ela falou pouco com a imprensa porque disse ser fundamental as investigações nas primeiras 48 horas após o crime. "Antecipar passos podem comprometer nosso trabalho".

O funcionário que encontrou o empresário iraniano morto passou a manhã com a polícia no apartamento da vítima. O corpo foi retirado antes das 12h. Pouco depois da 13h, o funcionário que não teve seu nome divulgado foi levado para a DHPP para novos esclarecimentos.

Silvana Lelis disse que outras três intimações serão feitas para novos depoimentos no DHPP. À noite, peritos vão utilizar o reagente luminol para verificar houve marcas de sangue que foram ocultadas antes dos agentes iniciarem as investigações.

Como forma de esclarecer a motivação do crime, a polícia procura um notebook de propriedade da vítima e o destino de R$ 45 mil - dinheiro em espécie que havia sido sacado por Bahanan Guerafar. Nem o computador, nem as cédulas foram encontrados. "Queremos saber se o notebook está em algum outro local e se o dinheiro foi enviado à família, como o empresário fazia de forma rotineira".

Fonte: Terra, www.terra.com.br