Iraque executa 17 condenados à morte por crimes de terrorismo

Em 2011, 68 pessoas foram executadas no Iraque, entre as quais três mulheres iraquianas e três estrangeiros, segundo o ministério

O Iraque executou na terça-feira 17 condenados à morte por "terrorismo e atividades criminosas", anunciou nesta quarta-feira (1º) o Ministério da Justiça, o que elevou para 51 o número de execuções desde o início de 2012.

"O ministério da Justiça executou na terça-feira as sentenças de 17 iraquianos condenados à morte em casos de terrorismo e de atividades criminosas, segundo os artigos 4 e 406 do código penal", indicou o comunicado.

"O ministério continuará executando as sentenças contra os criminosos em conformidade com a lei e a Constituição", acrescentou o comunicado.

Desde o início de 2012, 34 pessoas já foram executadas na forca, entre elas duas mulheres e um sírio, condenados por "crimes terroristas" e de direito comum.

Na semana passada, a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, declarou estar "comovida" com estas execuções e convocou o governo a "instaurar imediatamente uma moratória sobre a pena de morte".

Em 2011, 68 pessoas foram executadas no Iraque, entre as quais três mulheres iraquianas e três estrangeiros, segundo o ministério.

Fonte: G1