Isodo azarado fratura 15 ossos e passa por 34 cirurgias na Grã-Bretanha

Terry Butler também sofreu um ataque cardíaco e foi vítima de insuficiência renal.

O aposentado Terry Butler, de 67 anos, se considera o homem mais azarado da Grã-Bretanha. Segundo o site do Daily Mail, ele já se submeteu a 34 cirurgias, fraturou 15 ossos e sobreviveu a um ataque cardíaco e insuficiência renal.


Isodo azarado fratura 15 ossos e passa por 34 cirurgias na Grã-Bretanha

Desde sua primeira internação por causa de problemas no quadril, aos 18 anos de idade, Butler já passou um ano e três meses de sua vida deitado em uma cama de hospital. Recentemente, ele escorregou no chuveiro e quebrou o joelho em três lugares.

Das 34 cirurgias, três foram realizadas em apenas 10 dias. Em um dos acidentes, o aposentado sobreviveu a um ataque do coração durante a intervenção cirúrgica, duas hemorragias, insuficiência renal e quase perdeu a perna depois de contrair uma infecção mortal semanas após a alta hospitalar.

Apesar de sua má sorte, o aposentado vê o lado positivo da situação:

? Eu já desviei de balas algumas vezes e as enfermeiras dizem que sou uma inspiração. Tento ver o lado bom das coisas e ser um pouco ?palhaço?. Estou muito feliz com a atenção e profissionalismo da equipe do hospital.

Para fazer jus ao bom-humor, ele brinca:

? Sei o nome de todas as enfermeiras e, muitas vezes, tenho a impressão de que crescemos juntos. Minha esposa acha que o hospital deveria ter uma cama permanente para mim.

Butler nasceu com o lado esquerdo do quadril inchado. O problema, chamado de doença de Perthes, acomete especialmente as crianças. Considerada degenerativa, a doença afeta a articulação do quadril por falta de vascularização.

Aos 20 anos, ele passou pela primeira cirurgia no quadril, mas desde então já entrou no centro cirúrgico várias vezes. A última intervenção aconteceu há seis anos quando os cirurgiões removeram seu quadril esquerdo inteiro e parte da pélvis.

? Minha família é muito especial e me ajudou a superar os momentos mais difíceis e preocupantes.

Fonte: r7