Jovem menstruou aos 11 anos, entrou na menopausa aos 13 e agora quer engravidar

Jovem menstruou aos 11 anos, entrou na menopausa aos 13 e agora quer engravidar

Em poucos meses, Amanda passou dos 50 quilos para 95 quilos

Para a maioria das mulheres, a menopausa acontece entre os 45 e 55 anos. Mas para Amanda Lewis, os sintomas apareceram bem mais cedo, aos 11 anos. Com 13 anos de idade a britânica já estava na menopausa.

Em poucos meses, Amanda passou dos 50 quilos para 95 quilos. Ela sofria com ondas de calor, chorava de maneira incontrolável e se irritava com facilidade. A mãe dela desconfiou de que alguma coisa estava errada e procurou ajuda de especialistas.

- Eu parei de menstruar de repente, aos 11 anos, seis meses depois da primeira menstruação - contou Amanda, agora com 24 anos.

Segundo o ?Mirror?, ela é a mais jovem no Reino Unido a entrar na menopausa. Na época, Amanda não se preocupou com a ausência repentina da menstruação. Mas quando contou isso ao médico, ele pediu que a britânica fizesse diversos exames. Desconfiaram de anemia, problemas na tireóide e nódulos.

- Eles decidiram checar meus hormônios e descobriram o problema. Mas ninguém podia acreditar no que haviam encontrado - lembrou Amanda, em entrevista à publicação - Eu era muito jovem para entender o que os médicos estavam dizendo. Mas uma coisa ficou na minha cabeça. Eu nunca poderia ter uma família.

Por ter entrado na menopausa, Amanda não pode mais engravidar, já que ela não tem mais ovulação. O caso dela é uma raridade e estudos médicos consideram que apenas 1% das mulheres sofrem de falência ovariana prematura, quando a menopausa chega antes dos 40.

Em entrevista ao ?Mirror?, Amanda revelou que se sentia uma mulher de meia-idade, mesmo quando adolescente. E ainda hoje sofre com as barreiras impostas pela menopausa precoce.

- Nos últimos anos, muitos amigos tiveram filhos e isso me deixa muito mal - disse ela, que vive com o namorado Chris Power, de 28 anos.

Mas nem tudo está perdido para Amanda. Há alguns anos, um exame mostrou que os úteros da britânica estavam saudáveis e poderiam sustentar uma gravidez. Isso significa que ela pode ficar grávida com uma doação de óvulos.

- Se isso falhar, eu vou me candidatar à adoção - garante ela.





Fonte: Extra