Juiz americano chama advogado para briga durante uma audiência na Corte

Imagens mostram discussão em tribunal na Flórida e magistrado chamando defensor público para "resolver lá fora"


Juiz americano chama advogado para briga em Corte

Uma audiência em uma Corte na Flórida, Estados Unidos, terminou em briga entre o juiz e o defensor público nesta segunda-feira.

Quem deu início à briga foi o juiz John Murphy, que teria se irritado durante a discussão sobre o agendamento de uma data para o julgamento. "Se eu tivesse uma pedra, eu jogaria em você agora. Pare de me irritar. Apenas sente-se", disse o juiz.

O defensor, Andrew Weinstock, responde, então que, como defensor público, tem direito de estar ali e representar seu cliente. Em seguida, Murphy o chama para brigar do lado de fora da sala de audiência.

"O juiz Murphy concordou em procurar aconselhamento e tratamento de controle de raiva durante uma licença temporária", informou um comunicado da Justiça da Flórida, divulgado após a briga.

Prazos

O chefe de Weinstock, Blaise Trettis, disse que o juiz ficou irritado porque o defensor se recusou a renunciar ao direito constitucional de seu cliente a um julgamento rápido. Sob a lei da Flórida, os réus têm o direito a um julgamento no prazo de 90 dias no caso de uma acusação de contravenção e de 175 dias no caso do julgamento de um crime.

"De acordo com o advogado, o juiz o agarrou pelo colarinho assim que ele entrou no corredor e começou a socá-lo na cabeça", disse Trettis.

Após a briga, Murphy voltou para o banco e disse que precisava de um momento para recuperar o fôlego.

Trettis disse que não iria prestar queixa, mas que esperava que a Suprema Corte da Flórida tomasse medidas contra o juiz.

Ele afirmou que o episódio não correspondia ao comportamento habitual de Murphy. "Ele realmente tem uma boa reputação", observou.

Fonte: Terra