Juiz obriga pais de menina com câncer a continuar quimioterapia

Juiz obriga pais de menina com câncer a continuar quimioterapia

Pais pararam o tratamento por não aguentar ver o sofrimento da filha com efeitos colaterais

Uma decisão da Justiça, nos Estados Unidos, surpreendeu uma família americana.

Após uma tentativa de tratar o câncer da filha Sarah Parisian, 8 anos, os pais proibiram a filha de continuar o tratamento contra a doença.

Diante da notícia, um juiz obrigou o casal a retomar a quimioterapia.

Sarah Parisian, de Minnesota, nos Estados Unidos, teve 90% do tumor cerebral retirado em dezembro do anos passado e logo após a cirurgia passou por várias sessões de quimioterapia.

Mas o tratamento foi muito doloroso e traumático, ela sofria com as náuseas, o cansaço, a dor de garganta, perdeu peso e os cabelos. "A semana que começou a quimioterapia, ela estava dormindo 22 horas por dia", disse Karen, mãe da garota, ao jornal britânico.



Ao verem o sofrimento da filha, Jon e Karen resolveram buscar outra solução que não tivesse tantos efeitos colaterais e comunicaram isso aos médicos, que imediatamente acionaram o serviço de proteção à criança americano. "Ela está muito doente desde o tratamento padrão, por isso quisemos explorar uma outra opção de tratamento?, disse Karen.

A vontade da família, no entanto, não foi levada em consideração pelas autoridades, que determinaram a retomada imediata da quimioterapia. Caso os pais se recusassem, perderiam a guarda da menina. "Você não tem o direito de escolher o tipo de tratamento que você quer que seu filho tenha", desabafou Karen, que acatou a decisão judicial e retomará o tratamento da filha na sexta-feira.

Fonte: Crescer