Kim Jong-un aumentou a produção de armas para "ataque preventivo"

Líder da Coreia do Norte ordenou que indústria garantisse ataque "rápido". Para Kim, inimigos da Coreia do Norte se preparam para a guerra

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ordenou à indústria de armas do país que aumentasse a produção de artilharia "para garantir um rápido ataque preventivo", informou neste sábado a televisão estatal norte-coreana ("KCTV"), segundo a agência de notícia EFE.


Kim Jong-un aumentou a produção de armas para

A "KCTV" emitiu um documentário sobre uma reunião de trabalhadores da indústria de armas presidida por Kim em 17 de março, quando o líder pediu a eles que "garantissem a qualidade de nossa artilharia e projéteis para assegurar um rápido ataque preventivo contra nossos inimigos".

O jovem líder, cuja idade é estimada entre 29 e 30 anos, expôs durante seu discurso, publicado pela agência sul-coreana "Yonhap", que "uma vez que ecloda a guerra", será preciso destruir as posições militares e as instituições governamentais primordiais dos inimigos "com um ataque rápido e repentino".

Kim também assinalou que os inimigos da Coreia do Norte estão se preparando para a guerra, o que exige ainda mais a produção de uma artilharia de qualidade por parte de Pyongyang.

No documentário, o líder aparece acompanhado por Pak To-chun, secretário da indústria militar do Partido dos Trabalhadores, principal órgão político do regime comunista norte-coreano e seu principal pilar junto ao poderoso Exército Popular.

Em 26 de março, o Exército da Coreia do Norte assegurou ter colocado mísseis e unidades de artilharia "em posição de combate" com o ponto de mira nos EUA e na Coreia do Sul, como parte de uma campanha de atos hostis e ameaças de guerra que se prolongou até os últimos dias.

O último capítulo da ofensiva retórica belicista norte-coreana aconteceu nesta sexta-feira (5), quando o regime recomendou a evacuação dos funcionários de todas as embaixadas de países estrangeiros credenciadas em Pyongyang sob o argumento de que não pode garantir sua segurança.

Fonte: G1