Latinos e mulheres mantêm presidente Obama na Casa Branca

Latinos e mulheres mantêm presidente Obama na Casa Branca

Presidente dos EUA foi reeleito na última terça-feira (6).

Os hispânicos dos Estados Unidos mostraram na última terça-feira (6) sua força eleitoral ao votar em grande número pela reeleição do presidente americano Barack Obama, apesar do presidente não ter cumprido várias promessas feitas a essa comunidade.

Segundo Arturo Vargas, diretor executivo da Associação Nacional de Funcionários Eleitos e Designados (NALEO), "os latinos tiveram um papel-chave na configuração da paisagem política da nação" nesta eleição.

? Isso mostra que eles [os hispânicos] podem influenciar as eleições como eleitores e buscar com sucesso assentos no Congresso como candidatos. Os primeiros resultados mostraram que o voto hispânico teve um impacto crucial nos estados de maior disputa, o que demonstra que a corrida pela Casa Branca mais uma vez contou com a decisão do eleitorado latino.

Os latinos em estados-chave de grande população hispânica apoiaram massivamente Obama: no Colorado, com 87% dos eleitores, no Arizona, 79% e no Novo México com 77%, de acordo com uma pesquisa divulgada na terça-feira pela empresa de mídia ImpreMedia e Latino Decisions.

Em 2008, Obama teve mais de 60% do voto hispânico com cerca de 9,7 milhões de votos.

Para Joe Olazaga, corretor cubano-americano de 54 anos que mora em Miami, "Obama é o homem certo a ser eleito depois que o Partido Republicano deixou de ser o que era e se deixou influenciar por integrantes muito conservadores que querem tirar benefícios sociais que pertencem a todos nós".

Obama melhorou também seu desempenho na Flórida, em comparação com as eleições de 2008. De acordo com pesquisas de boca de urna, Obama teve 60% e Romney 30% do voto hispânico na Flórida. Há quatro anos, a surpreendente vitória sobre o então rival republicano, John McCain, foi bem mais estreita.

Segundo Janet Murguia, presidente do NCLR, "os eleitores latinos foram votar em grande número".

? Talvez até superando os 10% do eleitorado, pela primeira vez na históri,a de acordo com pesquisas inicias da CNN.

Pilar Marrero, jornalista e analista do grupo ImpreMedia, explicou que os hispânicos "votaram mobilizados pelo medo do que representava Romney", apesar da frustração com Obama que prometeu uma reforma migratória e não cumpriu em seu primeiro governo, que ainda registrou recordes de deportados.

Mulheres

Além dos hispânicos, as mulheres também foram fundamentais para que Obama garantisse mais quatro anos na Casa Branca. Obama teve 55% dos votos femininos, enquanto Romney teve 43%.

De acordo com especialistas, as propostas de Romney em relação ao aborto e à métodos contraceptivos fizeram com que o republicano perdesse voto de milhões de mulheres.

Rose Rios, eleitora republicana de 40 anos, afirmou que votou em Obama pois Romney tinha "visões sociais extremas".

? Eles [os republicanos] não representam mulheres independentes.

Fonte: R7, www.r7.com