Lei "anti-gay" de São Petersburgo ameaça show da Madonna

Lei "anti-gay" de São Petersburgo ameaça show da Madonna

Se a Madonna ou algum dos organizadores infringirem essa lei, eles também serão punidos

Um deputado governista da Rússia afirmou nesta quinta-feira (22/03) que se a cantora Madonna fizer "propagandas homossexuais" durante seu show na cidade de São Petersburgo, previsto para o próximo mês de agosto, ela será multada.

"Se a Madonna ou algum dos organizadores infringirem essa lei, eles também serão punidos. A cantora pode receber uma multa de até 170 dólares", afirmou o deputado governista Vitali Milonov, em declarações divulgadas pela agência Interfax.

As autoridades de São Petersburgo aprovaram recentemente uma polêmica lei que proíbe a propaganda homossexual, a mesma que a Igreja Ortodoxa Russa espera estender por toda a Rússia. Por conta dessa lei, muitas personalidades pediram para Madonna cancelar seu show na antiga capital dos czares.

A estrela pop, por sua vez, adiantou nesta quinta-feira que durante seu show em São Petersburgo "falará a favor da comunidade homossexual para prestar apoio e inspiração para qualquer pessoa que esteja ou se sinta oprimida".

"Não fujo da adversidade. Falarei durante minha atuação sobre esta ridícula atrocidade", disse a cantora em sua página do Facebook.

De acordo com esta nova lei, qualquer propagação de informações sobre a homossexualidade, bisexualidade, lesbianismo, a transexualidade e pederastia pode ser penalizada com uma multa.

As organizações homossexuais criticaram a lei ao considerar que a mesma supõe uma violação da liberdade de expressão e que servirá de pretexto para as autoridades continuarem proibindo as passeatas do orgulho gay.

A última tentativa de realizar uma passeata do orgulho gay na capital russa ocorreu no ano passado. A manifestação, no entanto, não chegou a ocorrer e acabou resultando em um violento confronto entre ativistas homossexuais e ultranacionalistas, além da prisão de várias dezenas de pessoas.

Em sua primeira apresentação na Rússia, em 2006, Madonna também causou um grande escândalo. Na ocasião, durante o show da turnê mundial "Confessions", a cantora aparecia pendurada em uma cruz com uma coroa de espinhos na cabeça, fato que escandalizou os fiéis ortodoxos russos, que pediram para o Patriarca excomungar os organizadores.

O artigo 121 do código penal da Rússia, que sancionava com penas de prisão as práticas homossexuais, só foi abolido em maio de 1993. Neste mesmo ano, a homossexualidade também deixou de ser considerada uma doença mental na Rússia.

Fonte: UOL