Lenda da TV britânica, ex-apresentador é acusado de ter estuprado várias adolescentes

Lenda da TV britânica, ex-apresentador é acusado de ter estuprado várias adolescentes

Documentário mostra acusações contra Jimmy Savile, morto em 2008.

Jimmy Savile, um dos mais célebres apresentadores de TV da Grã-Bretanha, está sendo alvo de uma série de acusações de que ele teria estuprado adolescentes ao longo das décadas de 60 e 70.

Savile, morto em outubro do ano passado, foi DJ de rádio e se tornou uma lenda da TV britânica por ter apresentado populares atrações como o programa Jim I"ll Fix It e o lendário programa da parada de sucessos musicais Top of The Pops, da BBC.

Ele também ganhou fama por suas atividades de coleta de fundos para várias entidades beneficentes e hospitais. Ele foi agraciado com o título de "sir" pela realeza britânica por seu trabalho filantrópico.

As acusações de pedofilia e estupro vieram à tona após a morte do apresentador e constam de um documentário que será exibido na TV britânica e que traz depoimentos de mulheres que dizem ter sido violentadas pelo apresentador quando eram menores de idade.

Documentário

O documentário traz acusações de vítimas que teriam sido abusadas na década de 70, quando Savile estava no auge da fama, como apresentador do Top Of The Pops. O programa também trata de uma denúncia feita à polícia em 2007 contra o apresentador, de que ele teria abusado sexualmente de uma jovem dentro de um colégio.

De acordo com a mulher que fez a acusação, o ataque teria se dado nos anos 70, mas ela acabou não levando a acusação adiante e o caso foi arquivado pela polícia.

Savile era célebre por sua imagem exótica, ostentando joias de ouro, um charuto e longos cabelos claros. O documentário afirma que Savile usava sua posição como celebridade nacional e aproveitava as maratonas beneficentes por todo o país que realizava para atrair e ganhar a confiança de suas supostas vítimas.

Em entrevista à BBC, uma delas, Katrina Rose, contou ter sido atacada por Savile em 1975, quando tinha 14 anos. Ela afirma que o apresentador convidou-a para conhecer seu estúdio de gravação e, no caminho, chamou-a para ir à sua casa.

""Ele contou que ia pedir um táxi para mim e me ofereceu um chá. Depois, me pediu um abraço. Logo depois, ele estava em cima de mim, com as mãos dentro da minha calcinha. Ele perguntou se eu estava gostando. Eu disse que não"", afirma.

Katrina conta ter relatado, por alto, o que aconteceu a seus pais, mas que nem ela e nem sua família pensaram em fazer uma denúncia. ""A coisa acabou varrida para debaixo do tapete. Na minha cabeça de menina de 14 anos, pensei, "ok, deve ser isso que um homem faz".""

""Me disseram: "você precisa estar preparada para o circo de mídia que isso irá causar. A imprensa vai ficar acampada à sua porta". Eu decidi que não seria capaz de arcar com isso. Mas acho que nunca vou parar de me culpar por não ter tido a coragem de levar a coisa adiante e vir a público quando ele ainda estava vivo"".

Uma placa memorial em homenagem a Savile erguida no prédio em que ele viveu no distrito inglês de Scarborough foi vandalizada. A placa trazia os dizeres: "Sir Jimmy Savile 1926-2011, entertainer e filantropo" e alguém acrescentou à mão a palavra "pedófilo". A polícia britânica também reforçou a segurança no cemitério em que ele está enterrado.

Em um comunicado oficial, a BBC se disse ""horrorizada"" com as denúncias contra Savile, entre elas uma de que ele teria violado algumas de suas vítimas dentro da própria BBC. A companhia disse que dará ""pleno apoio"" à polícia durante as investigações.

Fonte: G1