Lista de 1.645 bilionários da Forbes tem apenas sete negros e sete gays; confira alguns nomes!

Entre as mulheres, há 172 (cerca de 10% do total). Os negros têm apenas sete representantes


A lista de bilionários da revista "Forbes" tem 1.645 integrantes. Mulheres, negros e gays são minoria. Entre as mulheres, há 172 (cerca de 10% do total). Os negros têm apenas sete representantes. Também há apenas sete homossexuais assumidos. Clique nas fotos acima e conheça algumas das maiores fortunas do mundo entre as minorias sociais.


ALIKO DANGOTE - O nigeriano Aliko Dangote, 56, é o homem mais rico da África, com uma fortuna de US$ 25 bilhões acumulada no comércio de commodities; ele possui empresas de cimento, açúcar e farinha, e está planejando grandes investimentos em petróleo


MIKE ADENUGA - Com uma fortuna de US$ 4,6 bilhões, Mike Adenuga, 60, é o segundo homem mais rico da Nigéria e o quinto em toda a África, segundo a "Forbes". Ele é dono da Globacom, a segunda maior empresa de telefonia de seu país, e da Conoil Producing, uma companhia de exploração de petróleo. Ele fez sua fortuna aos 26 anos, depois de voltar dos Estados Unidos, ao herdar da mãe uma serraria


ABDULSAMAD RABIU - O nigeriano Abdulsamad Rabiu, 54, entrou na lista da "Forbes" neste ano, estampando a edição especial da África. Rabiu é dono de uma fortuna de US$ 1,2 bilhão, construída em negócios com açúcar, farinha e cimento. Suas empresas também estão ligadas a negócios imobiliários, aço, concessões portuárias, fábricas, petróleo e gás e estaleiros


PATRICE MOTSEPE - De uma zona rural pobre na África do Sul para uma fortuna de US$ 2,7 bilhões, o caminho de Patrice Motsepe, 52, está forrado de platina, níquel, cromo, ferro, manganês, carvão, cobre e ouro. Com fortuna proveniente de sua empresa de mineração, African Rainbow Minerals, Motsepe se tornou o primeiro bilionário negro de seu país. Ele foi ajudado no início da carreira por uma lei sul-africana chamada Black Economic Empowerment, que condiciona as licenças de mineração a uma participação mínima de 26% de negros como donos das empresas


FOLORUNSHO ALAKIJA - Se já não é fácil encontrar negros na lista da "Forbes", mulheres negras são ainda mais raras. Uma delas é a nigeriana Folorunsho Alakija, 63 (na foto, ao lado do presidente da Nigéria). Ela tem uma fortuna de US$ 2,5 bilhões. Ao voltar da Inglaterra, onde foi estudar moda, criou uma marca, a Supreme Stitches, que caiu no gosto das socialites do país; entre elas, Maryam Babangida, mulher do ex-presidente da Nigéria


OPRAH WINFREY - A estrela de TV norte-americana Oprah Winfrey, 60, tem uma fortuna estimada em US$ 2,9 bilhões pela "Forbes"; segundo a publicação, grande parte deste dinheiro ainda é proveniente dos lucros de seu programa matinal, que está no ar por 25 anos, além dos ganhos de sua produtora Harpo. Oprah apoia projetos educacionais e gastou mais de US$ 100 milhões com a Oprah Winfrey Leadership Academy for Girls, uma escola para garotas na África do Sul


MEG WHITMAN - Mesmo com um salário simbólico de US$ 1 desde que passou a chefiar a Hewlett-Packard, a empresária norte-americana Meg Whitman,57, integra a lista de bilionários da "Forbes", com uma fortuna de US$ 2 bilhões. No início deste ano, no entanto, a empresa anunciou que o salário de Whitman deve subir de US$ 1 para US$ 1,5 milhão ao ano, o que pode incrementar ainda mais a fortuna da empresária


SHERYL SANDBERG - Sheryl Sandberg, 44, estreou na lista da "Forbes" neste ano, com fortuna estimada em US$ 1,05 bilhão. Depois de se formar com "louvores máximos" em Harvard e integrar a equipe do Google, Sandberg foi convidada por Mark Zuckerberg a assumir o cargo de diretora de operações na rede social. Antes de seguir carreira em empresas de tecnologia, foi responsável pelo Departamento de Tesouro dos Estados Unidos durante o mandato de Bill Clinton


TORY BURCH - O design de uma sapatilha de US$ 200 que levava o nome da sua mãe, Reva, foi o pontapé inicial na carreira de Tory Burch, 47, que hoje integra a lista de bilionários da "Forbes" com uma fortuna estimada em US$ 1 bilhão. Quando o vice-presidente e seu ex-marido, Chris Burch, vendeu sua fatia de 28,3% na Tory Burch LLC, a companhia foi avaliada em US$ 3 bilhões; Tory também tem uma participação de 28,3%


SARA BLAKELY - Sara Blakely, 43, é a responsável pela criação da Spanx, a famosa (e bilionária) bermuda redutora de medidas. A peça ganhou caráter de "milagrosa" e frequentemente está sob vestidos deslumbrantes nos tapetes vermelhos pelo mundo. Com uma fortuna estimada em US$ 1 bilhão pela "Forbes", a empresária entrou para a lista dos abastados que decidiram doar pelo menos metade de suas fortunas para a caridade no ano passado


JENNIFER PRITZKER - Em 2013, a norte-americana Jennifer Pritzker, 62, tornou-se a primeira e, até agora, única bilionária transgênera no mundo. Nascida como James, é coronel aposentada do Exército norte-americano e presidente da empresa de gerenciamento de riqueza Tawani Enterprises, em Chicago. A família Pritzker tem 11 bilionários, herdeiros da rede de hotéis Hyatt. A fortuna de Jennifer está estimada em US$ 1,8 bilhão


DAVID GEFFEN - Entre os bilionários assumidamente gays da lista da Forbes, David Geffen, 71, está entre os mais ricos. Sua gravadora foi responsável por lançar ao grande público bandas como Eagles, Aerosmith e Guns"n"Roses. Nos anos 1990, o bilionário norte-americano vendeu a companhia por US$ 550 milhões. Atualmente, ele é dono de uma pequena fatia do estúdio de animação DreamWorks, que ajudou a fundar, com Steven Spielberg. Também tem uma participação na Apple e uma das maiores coleções particulares de obras de arte no mundo. Sua fortuna é estimada em US$ 6,1 bilhões


JON STRYKER - Com uma fortuna de US$ 1,6 bilhão, o norte-americano Jon Stryker, 55, é herdeiro da empresa de equipamentos médicos Stryker Corp e um dos maiores doadores mundiais da causa LGBT. Ele fundou uma associação chamada Arcus, que trabalha pelo avanço dos direitos LGBT no mundo. A fundação também trabalha na preservação de macacos; uma espécie de macaco, inclusive, foi nomeada em sua homenagem (Rhinopithecus strykeri)


DOMENICO DOLCE E STEFANO GABBANA - Os estilistas italianos Stefano Gabbana, 51, e Domenico Dolce, 55, também integram a lista LGBT de bilionários da "Forbes", com fortunas estimadas em US$ 1,65 bilhão para cada um. Juntos, são donos da grife Dolce & Gabbana, que teve receita de US$ 1,4 bilhão em 2013


MICHAEL KORS - O estilista norte-americano Michael Kors, 54, estreou na lista de bilionários da "Forbes" em 2014, com fortuna estimada em US$ 1 bilhão. Ele fez fama chefiando a marca de roupas femininas que leva o seu nome. Em 2004, ficou conhecido pelo grande público ao participar do juri de um reality show chamado Project Runway


PETER THIEL - O cofundador do PayPal, empresa que gerencia pagamentos online, Peter Thiel, 46, tem uma fortuna estimada em US$ 2,2 bilhões. Ele foi o primeiro investidor profissional a apostar no Facebook, e estima-se que tenha uma fatia equivalente a US$ 1 bilhão na startup de dados Palantir. Ele chegou a apoiar o grupo LGBT norte-americano chamado GOProud.

Um blog brasileiro que traz a história dos maiores bilionários do Brasil, suas lições e o que devemos aprender com eles é o Bilionários do Brasil.

 

Fonte: UOL