Milionário brasileiro desaparecido pode ter sofrido surto psicótico

Milionário brasileiro desaparecido pode ter sofrido surto psicótico

Aguiar tinha um histórico de problemas mentais e chegou a ser internado em um hospital psiquiátrico em 2010

A mãe de Guma Aguiar, o milionário brasileiro desaparecido nos Estados Unidos, acredita que seu filho possa estar vivo e vagando pela região de Fort Lauderdale, na Flórida, após ter sofrido um surto psicótico.

Aguiar foi dado como desaparecido na quarta-feira, após seu barco vazio ter sido encontrado à deriva em uma praia de Fort Lauderdale. O telefone celular e a carteira do milionário foram encontrados no barco.

Aguiar tinha um histórico de problemas mentais e chegou a ser internado em um hospital psiquiátrico em 2010.

Em entrevista à rede de notícias CNN, sua mãe, Ellen Aguiar, afirmou que seu filho estava enfrentando ""uma tremenda pressão, que não cessava"".

O milionário, de 35 anos, tem uma fortuna avaliada em US$ 100 milhões (cerca de R$ 206,5 milhões) feita nos Estados Unidos com negócios em petróleo e gás natural. De origem judaica, ele ficou conhecido em Israel por seu trabalho filantrópico no país.

Ele é filho da americana Ellen e do artista plástico brasileiro Otto de Souza Aguiar, que morreu em 2006. O casal morava no Rio de Janeiro.

"Psicose"

Em uma petição feita por Ellen em um tribunal da Flórida, na qual faz uma solicitação para assumir o controle da fortuna do filho, ela diz que seu filho ""pode estar delirando, sofrendo de psicose ou ter desaparecido"".

No documento, ela afirma que ""o ausente desapareceu devido a um desequilíbrio mental, ou outro distúrbio mental, ou, alternativamente, desapareceu em circunstâncias que indicam que ele pode ter morrido, seja naturalmente, acidentalmente, ou nas mãos de outra pessoa."

Em uma entrevista à rede de TV ABC, Ellen Aguiar levantou até a possibilidade de que ele tenha sido sequestrado, mas ela se mostrou cética.

""Acredito em milagres e espero por um milagre. Mas penso que, realisticamente, o que aconteceu está bem claro. A maior possibilidade é de que ele tenha sido jogado do barco. O barco foi encontrado, mas não o corpo"", afirmou, na entrevista.

Fonte: UOL