Mãe envenena bebê com síndrome de Down com desinfetante para "acabar com seu sofrimento”

Mãe envenena bebê com síndrome de Down com desinfetante para "acabar com seu sofrimento”

Erika Wigstrom disse à polícia que fez isso para "acabar com seu sofrimento", depois que o menino nasceu com síndrome de Down e um defeito cardíaco

A mãe de 20 anos de idade, de Lousiana, nos EUA, confessou à polícia que matou seu filho de 17 meses de idade, que nasceu doente, injetando no seu tubo de alimentação uma quantidade considerável de desinfetante.

Erika Wigstrom disse à polícia que fez isso para "acabar com seu sofrimento", depois que o menino nasceu com síndrome de Down e um defeito cardíaco sério. O pai do menino Cesar Ruiz, também de 20 anos, já está atrás das grades depois de uma tentativa semelhante de matar o bebê, em outubro de 2012, quando injetou rum e perfume em seu tubo de alimentação, causando-lhe convulsões e danos cerebrais.

Erika está detida sem direito à fiança depois de sua prisão na terça-feira. A primeira vez que envenenou o filho, Cesar confessou que ele tinha apenas dois meses de idade e fez isso para aliviar a dor da criança, não tendo a intenção de matar ou ferir Lucas.

Com pouco mais de um ano de idade, Lucas morreu por intoxicação alcoólica aguda. Uma autópsia foi realizada e constatou que o nível de álcool no sangue do garoto era de 0.280. ?O limite legal em Louisiana é 0,08, de modo que significaria quase quatro vezes e meia o limite legal de álcool no sangue", disse o xerife Eric Becnel.

O pai foi acusado de crime de segundo grau, crueldade a um criança, mas não ficou claro se ele iria ser julgado novamente logo após a prisão de sua esposa. Wigstrom, no entanto, vai ser julgada. E em uma audiência, ela caiu em lágrimas enquanto sua penalidade foi dada como assassinato em primeiro grau.

Fonte: DailyMail