Mãe mantém filho acorrentado durante 21 anos: "Ele sempre queria sair para brigar"

Mãe mantém filho acorrentado durante 21 anos: "Ele sempre queria sair para brigar"

Com medo dos episódios violentos do filho, ela decidiu mantê-lo preso em casa, na Província de Jiangsu

Um chinês de 37 anos passou 21 deles acorrentado pelo pulso. Hong Chunlin, que é doente mental, é cuidado por sua mãe, Chen Jiufang, de 71 anos. Com medo dos episódios violentos do filho, ela decidiu mantê-lo preso em casa, na Província de Jiangsu.

Chen Jiufang disse que seu filho começou sofrer episódios psicóticos depois de uma grave depressão que sofreu quando terminou um namoro, durante a adolescência.

Ele sempre reage de maneira agressiva quando vê a cor vermelha ? pois sua namorada estava usando um vestido vermelho quando terminou o relacionamento.

"Ele sempre queria sair de casa para brigar com os outros, então decidi mantê-lo trancado", conta a mãe de Hong Chunlin.

A mãe explicou que é agricultora e não tem dinheiro para pagar hospitais psiquiátricos ou medicamentos caros para controlar o comportamento de Hong.

"Tudo o que posso fazer é mantê-lo limpo, seguro e bem alimentado", contou ao Daily Mail.



A idosa diz que ver o filho acorrentado lhe "corta o coração", mas que ele pode se tornar bastante violento e machucar os outros ou a si mesmo.

"Gostaria que ele ficasse bem de novo, mas não temos dinheiro", afirmou.

Os vizinhos confirmaram o comportamento agressivo do chinês. Um morador contou que antes de viver acorrentado ele perseguia e batia nos vizinhos, "especialmente nas mulheres que se vestiam com roupas vermelhas".

Hong tem ferimentos no corpo por ficar muito tempo na cama. Ele passa o dia inteiro acorrentado e deitado em uma cama sem colchão.

Fonte: R7, www.r7.com