Máfia italiana dissolve em ácido o corpo de uma mulher

Pai da filha dela teve envolvimento na execução, segundo as autoridades

Uma mulher que colaborou com a Justiça da Itália com informações sobre a máfia, e que está desaparecida há quase um ano,ano foi torturada e seu corpo dissolvido em ácido por um ex-parceiro e outros membros da família furiosos por ela ter cooperado com as autoridades, informou a polícia italiana na segunda-feira (18).

A mulher, chamada Lea Garofalo, de 35 anos, foi forçada a entrar em um caminhão carregando 50 litros de ácido, interrogada por seus sequestradores e depois morta em um campo perto de Milão na noite entre 24 e 25 de novembro de 2009, disseram investigadores a jornalistas.

Quatro pessoas foram presas e outras duas, incluindo o ex-parceiro de Garofalo, Carlo Cosco, receberam mandados de prisão já na cadeia.

Investigadores afirmaram que Cosco, pai da filha de Garofalo, esteve por trás do assassinato, e que o crime era uma vingança pelo fato de a mulher ter dado informações a promotores que combatem a máfia, entre 2002 e 2009.

As famílias Garofalo e Cosco estão ligadas ao grupo do crime organizado "Ndrangheta, que está baseado na região da Calábria, no sul do país, e agora é considerado o grupo criminoso mais rico e poderoso da Itália.



Fonte: g1, www.g1.com.br