Mais de 30% de Toronto reelegeriam prefeito que fuma crack, diz pesquisa

A pesquisa foi realizada com 1.049 pessoas da cidade.

Uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira apontou que 33% dos moradores de Toronto votariam novamente no prefeito Rob Ford, que reconheceu que consume crack, dirigiu bêbado, e que está sendo acusado de se relacionar com traficantes.

A pesquisa foi divulgada pelo principal jornal da cidade, "The Toronto Star", que também publicou novas acusações de que Ford maltratou sua esposa e que a polícia parece o estar tratando de forma especial. A pesquisa foi realizada em 20 de novembro e afirmou que 42% dos moradores aprovam o trabalho de Ford enquanto 58% desaprovam.

A pesquisa foi realizada com 1.049 pessoas da cidade e tem uma margem de erro de 3%. Ford, um político populista conservador, foi eleito prefeito da maior cidade canadense em 2010 com um programa de redução de impostos.

Conforme ele mesmo declarou, desde a sua chegada na prefeitura a cidade já economizou US$ 1 bilhão. Contudo, análises feitas por meios de comunicação e especialistas afirmam que o valor é bem abaixo disso. Ford se transformou nas últimas semanas em motivo de piada dos principais canais de televisão por seu comportamento errático e suas declarações insólitas.

A imprensa informou em maio deste ano da existência de um vídeo no qual Ford aparecia fumando crack quando indivíduos relacionados com o mundo do tráfico de drogas de Toronto tentaram vendê-lo por US$ 200 mil. Ford negou então a existência do vídeo ou que tivesse usado a droga.

No começo de novembro, depois de meses de intensas pressões de jornalistas canadenses para saber se as autoridades estavam em posse do vídeo, o chefe de polícia de Toronto, Bill Blair, anunciou que tinham conseguido as imagens após uma batida entre grupos de traficantes da cidade.

Após uma semana fugindo da imprensa, Ford reconheceu que tinha fumado crack e que desde que se tornou prefeito tinha comprado drogas e que dirigia bêbado. Mas acrescentou que não era um viciado ou alcoólatra e que estava disposto a tentar a reeleição. Hoje, o jornal "The Toronto Star" declarou que a polícia teve que ir por várias vezes à casa de parentes de Ford por denúncias de maus-tratos a, a última vez em agosto deste ano.

Em 2008, Ford foi acusado de ameaçar matar sua esposa, mas as acusações foram retiradas pela procuradoria por serem consideradas "inconsistentes". O prefeito salientou também que em todas as ocasiões nas quais se requer a presença policial na casa de Ford, a polícia envia sempre um oficial de alta patente.

Fonte: R7, www.r7.com