Médicos propõem desligar aparelhos que mantêm Mandela vivo, diz jornal

Os médicos teriam proposto à família a possibilidade de desligar as máquinas que mantêm o líder político ainda com vida.

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, 94, enfrenta nesta quarta-feira (26) seu quarto dia hospitalizado em estado crítico. Segundo o jornal "The Citizen", os médicos teriam proposto à família a possibilidade de desligar as máquinas que mantêm o líder político ainda com vida.


Médicos propõem desligar aparelhos que mantêm Mandela vivo, diz jornal

Madiba, mo Mandela é conhecido popularmente na África do Sul, respira com a ajuda de aparelhos e é submetido a diálises renais periodicamente, já que seus rins quase não funcionam mais, segundo fontes ligadas à família ouvidas pelo jornal.

O estado de saúde de Mandela piorou durante o domingo passado. Até então, seu estado era classificado como "grave, mas estável" pelos médicos.

A presidência do governo tinha afirmado que Mandela respondia bem ao tratamento, e membros da família especularam que o ex-presidente teria alta em breve.

No entanto, a notícia do domingo enterrou completamente o otimismo sobre sua recuperação na África do Sul.

Família se reune

A família de Mandela se reuniu na terça-feira (25) na cidade sudeste de Qunu, onde cresceu o antigo estadista, para discutir "assuntos delicados" da família.

O jornal sul-africano "The Star" publicou, citando fontes da família Mandela, que a reunião serviu para tratar sobre o lugar em que deverá ser enterrado o ex-ativista contra o regime racista do "apartheid".

De acordo com essa mesma fonte, a família está dividida entre os que são partidários que os restos de Madiba descansem em Qunu - onde Mandela tem uma casa - e os que preferem enterrá-lo em Mvezo (sudeste), o lugar onde nasceu.

Visitas no hospital

Na entrada do Medi-Clinic Heart Hospital de Pretória, onde está internado o ícone mundial da igualdade racial, cidadãos anônimos deixam presentes, flores, mensagens e canções de apoio a Mandela.

As visitas ao centro médico também continuam e, além da presença diária da família, ontem estiveram no recinto a ministra da Defesa, Nosiviwe Mapisa-Nqakula, e o arcebispo anglicano da Cidade do Cabo, Thabo Makgoba.

O ex-médico pessoal de Madiba, Vejay Ramlakan, também o visitou no hospital.

Saúde vem deteriorando

Nelson Mandela foi internado em quatro ocasiões desde o mês de dezembro.

O ex-presidente contraiu os problemas respiratórios, dos quais sofre de forma recorrente, durante os seus 27 anos nas prisões do "apartheid", regime contra o qual lutou durante quase sete décadas.

O primeiro presidente negro da África do Sul ganhou a admiração dos sul-africanos e do mundo por sua coragem na hora de combater o racismo institucionalizado imposto pela minoria branca.

Mas, sobretudo, por sua nítida aposta pela reconciliação e pela convivência na transição exemplar que liderou junto com o último presidente do "apartheid", Frederik De Klerk, o que rendeu aos dois o Prêmio Nobel da Paz em 1993.

Fonte: UOL