Portal meionorte.com BETA

PUBLICIDADE
ESCONDER
••• atualizado em 04 de Março de 2012 às 11:28

Presidente de Belarus diz: "Melhor ser um ditador do que ser gay"

PUBLICADO POR

Anderson Alencar


Repórter



O presidente de Belarus Alexander Lukashenko reagiu neste domingo (4) a novas sanções impostas ao seu país pela União Europeia e a críticas do ministro do Exterior alemão, que afirmou que Belarus é a última ditadura da Europa. "Melhor ser um ditador a ser gay", afirmou Lukashenko em um evento. Guido Westerwelle, à frente do Ministério do Exterior da Alemanha, é homossexual assumido.

Essa é a segunda vez que Lukashenko se refere à sexualidade do político alemão. Em 2011, ele admitiu ter dito a Westerwelle, em uma reunião, que "ele deveria levar uma vida normal". Depois do episódio, o presidente bielorrusso pediu desculpas, mas afirmou que não gostava de gays.

Neste domingo, ele reagiu depois de ter sido criticado por Radoslaw Sikorsk, ministro do Exterior da Polônia, e por Westerwevell, que lideraram a ofensiva diplomática contra o governo de Belarus . Segundo Lukashenko, que não chegou a usar os nomes dos políticos, os dois merecem desprezo público.

"Um vive em Varsóvia e o outro em Berlim", disse, em uma aparente referência aos ministros. "Já sobre o segundo, que estava gritando sobre uma ditadura... Ao ouvir isso, eu pensei comigo mesmo: melhor ser um ditador do que ser gay."

Isolamento diplomático

Nos 18 anos em que esteve no poder em Belarus, Lukashenko, que foi fazendeiro e hoje tem 57 anos, tem deixado a ex-república da União Soviética cada vez mais distante diplomaticamente de outros país.

No mês passado, as nações da União Europeia retiraram seus embaixadores de Minsk, capital bielorrussa, depois de o presidente do país ter feito o mesmo com seus representantes em Bruxelas (sede da UE, na Bélgica) e Varsóvia, capital polonesa, em retaliação à imposição de restrições financeiras e de viagens a altos funcionários do país.

Lukashenko tem enfrentado diversas sanções de países ocidentais no passado, mas atualmente a maior ameaça é que Belarus perca o direito de hospedar o Campeonato Mundial de Hockey no Gelo de 2014. O presidente bielorrusso é um ávido fã de esportes.

O líder do paísa afirmou estar seguro de que Minsk manteria a organização do evento e que a cidade já construiu um novo palácio de esportes.

"Belarus merece hospedar o campeonato. Nós vamos nos preparar seriamente para ele", afirmou.

COMUNICAR ERRO

Comunique à Redação erros de português, informação ou técnicos encontrados nesta página:

  • Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente ao Portal Meio Norte
158903,noticias

Manchetes em destaque

ver todas as manchetes
Exibir em:

AKICOMPRO

Redes Sociais