Menina cria página pra contar abusos cometidos pelo pai na infância

Micaela conta que foi abusada sexualmente desde os quatro anos

Cerca de 80% dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes têm origem na própria família. O agressor pode ser um primo, tio, irmão, ou mesmo o próprio pai. Uma realidade absolutamente chocante.

Apesar disso, alguns destes crimes acabam nunca sendo denunciados, por serem acobertados por outros membros da família, que muitas vezes não querem acreditar no que ocorreu. Essa seria a situação da adolescente Micaela, de 17 anos, caso a escola em que estudava não percebesse os abusos de seu pai.

Micaela conta que foi abusada sexualmente desde os quatro anos. Quando os abusos foram descobertos, após uma avaliação psicopedagógica, a menina e sua mãe deixaram a casa da família, em Buenos Aires, e denunciaram o pai. Porém, Micaela acredita que a mãe não quer vê-lo preso, pois possui outro filho de 7 anos e não trabalha, de modo que necessita do apoio financeiro oferecido por ele para comprar alimentos. Mesmo assim, o progenitor já não tem contato com nenhum dos dois filhos.

É por histórias como esta que precisamos falar sobre abuso sexual dentro da própria família, já que, como lembra Micaela em outro texto publicado através da rede social: “Me custou muito entender, mas nós não tivemos culpa, e a vergonha tem que ser do abusador, não nossa.”

Ao meu progenitor que abusou de mim por anos, quantas vezes quis, aos que querem que eu esqueça tudo e guarde silêncio, aos que foram cúmplices, aos que me deixaram sozinha quando fiz a denúncia, aos que não acreditam em mim, aos que negam o abuso sexual infantil, tudo volta. Vocês não sabem o que se sente e por isso preferem calar e olhar para o outro lado, mas a vários a vida me fez olhar de novo nos olhos e, assim, tive oportunidade de perguntar por que não fizeram nada. Não nos vão calar! Nunca mais grito sem voz!

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Hypeness