Menina de 9 anos morre depois de ameba rara devorar seu cérebro

Menina de 9 anos morre depois de ameba rara devorar seu cérebro

O Departamento de Kansas da Saúde e Educação disse em um comunicado à imprensa que a vítima havia frequentado lagos de água doce.

Hally Yust, de 9 anos de idade, morreu na semana passada devido a uma ameba que se alimentou de seu cérebro.

O obituário de Hally disse que ela praticava vários esportes e esperava jogar em breve basquete universitário.

O Departamento de Kansas da Saúde e Educação disse em um comunicado à imprensa que a vítima havia frequentado lagos de água doce.

O departamento também alegou que a ameba levou a meningoencefalite amebiana primária (PAM), que pode atingir o cérebro de um nadador através de seu nariz.

?Elas podem ser encontradas em ambientes de água doce em todo o mundo, mas a infecção causando por PAM é extremamente rara?, disse a agência.


 Menina de 9 anos morre depois de ameba rara devorar seu cérebro

Hally Yust, de 9 anos, morreu depois de ameba extremamente rara se alimentar de seu cérebro após ela nadar praticar esporte em lago de água doce.

De 1962 a 2013 foram 132 casos registrados nos Estados Unidos, com 34 desses casos ocorrendo entre 2004-2013.

A maioria dos casos ocorreu em estados do sul. O risco de infecção é muito baixo, mas aumenta durante os meses de verão, quando as temperaturas das águas sobem e mais pessoas participam de atividades nos locais.

A família de Hally disse em um comunicado que ela amava a vida: ?Parte de sua grande alegria era passar o tempo brincando na água. Sua vida foi tirada por um organismo raro que cresce em muitos ambientes de água doce. Nós queremos que vocês saibam que este trágico acontecimento é muito, muito raro, e isso não é algo para se ficar com medo sempre. Nossa família é muito ativa em esportes aquáticos e vamos continuar a ser.?

Fonte: Daily Mail