Polêmica: Michael Moore sobre selfie: "Reação de Michelle não tem preço"

"A reação de Michelle não tem preço", disse Moore sobre o registro em que a primeira-dama aparece, com a fisionomia fechada.

O cineasta Michael Moore comentou nesta quarta-feira no Twitter a polêmica envolvendo o presidente americano, Barack Obama, fazendo um "selfie" (autorretrato) durante uma cerimônia no estádio Soccer City, em Johannesburgo, em homenagem a Nelson Mandela, líder sul-africano morto na semana passada. "A reação de Michelle não tem preço", disse Moore sobre o registro em que a primeira-dama aparece, com a fisionomia fechada, ao lado do trio que faz o selfie: Obama, o premier britânico, David Cameron, e a primeira-ministra dinamarquesa, Helle Thorning-Schmidt.

O Tumblr "Selfies at Funerals", que postava fotos de pessoas fazendo "selfies" em velórios e funerais, resolveu voltar à atividade por mais um dia e fazer um último registro após o autorretrato de Obama e dos dois colegas. "Pretendia que o post abaixo (de 13 de novembro) fosse o último aqui, mas quando isso aconteceu no memorial a Nelson Mandela - não exatamente um funeral, para ser justo - decidi seguir em frente e levar o crédito por isso. Obrigado, mundo. E boa noite", escreveu o autor.

As críticas aos envolvidos no "selfie" polêmico pipocaram nas redes sociais na web. A maioria considerou a atitude desrespeitosa. No Twitter, o internauta James Armitage escreveu:

"Que idiotas egoístas fazem um selfie em um memorial? Oh, claro, Barack Obama e David Cameron."

Em mensagem direta a Cameron, Sarah McDermott tuitou: "Você tem precisamente zero de classe e decoro".

Roberto Schmidt, fotógrafo da AFO que fez o registro do "selfie" que correu o mundo, defendeu em blog da agência de notícias francesa o comportamento dos líderes mundiais:

"Fiz essas fotos de forma bem espontânea, sem pensar no impacto que elas poderiam ter. Àquela altura, pensei que os líderes mundiais estavam apenas agindo como seres humanos, como eu e como você. Duvido que uma pessoa ficasse totalmente como o rosto petrificado durante toda a cerimônia, enquanto dezenas de milhares de pessoas estavam celebrando no estádio. Para mim, o comportamento desses líderes durante o selfie parece perfeitamente natural".

A posição do fotógrafo coincidiu com a de outros internautas em redes sociais, que defenderam Obama e condenaram a repercussão que o caso tem tido:

Para o internauta Glen Wheeler, "Mandela deve ter adorado".

A revista americana "Harper"s Bazaar", afirmou que, depois de Obama, Helle e Cameron, repetindo um fenômeno ao qual até o Papa Francico aderiu, não há dúvida: "2013 é o ano do selfie".











Fonte: Page Not Fond