Michael Schumacher se acidentou ao tentar ajudar criança que havia caído, informa jornal alemão

Michael Schumacher se acidentou ao tentar ajudar criança que havia caído, informa jornal alemão

Schumacher esquiava com o filho no último domingo na estação de Méribel, nos Alpes da França

O jornal alemão Bild noticiou nesta quinta-feira uma nova versão para a causa do grave acidente de esqui sofrido por Michael Schumacher no último domingo. De acordo com a publicação, que complementa a variante informada pela porta-voz do ex-piloto, o heptacampeão mundial de Fórmula 1 teria caído após ajudar uma criança.

Schumacher esquiava com o filho no último domingo na estação de Méribel, nos Alpes da França. No momento do acidente, o ex-piloto se encontrava em uma área não delimitada, com neve virgem (imprópria para a prática) quando sofreu uma queda e bateu a cabeça em uma pedra. O capacete que o alemão usava se partiu com o impacto. Socorrido rapidamente, ele está em coma induzido em um hospital na cidade de Grenoble e já passou por duas cirurgias para dreno de hematomas no cérebro e redução da pressão intracraniana. A situação é crítica.

Na terça-feira, Sabine Kehm, porta-voz da família, disse que o ex-piloto não esquiava apenas com o filho e que o acidente havia ocorrido quando Schumacher tentava ajudar uma pessoa. O Bild noticiou nesta quinta que o alemão observava um grupo de crianças e, ao perceber que a filha de um amigo havia caído, ele se afastou 20 m da pista tratada para socorrê-la. Ao tentar retomar o percurso, entretanto, passou com o esqui sobre uma pedra, perdeu o equilíbrio e caiu.

Schumacher, de acordo com a porta-voz, não estava em alta velocidade quando sofreu o acidente e estava 10 m distante da pista demarcada mais próxima. Ele chegou a ser socorrido consciente, embora agitado, mas seu quadro clínico piorou com o inchaço cerebral, precisando passar por uma intervenção cirúrgica e ser induzido ao coma.

De acordo com os médicos do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, o quadro clínico de Schumacher é estável, porém crítico. Os especialistas estão impossibilitados de fazer qualquer previsão sobre a recuperação do ex-piloto enquanto permanecer a indução ao coma.

Fonte: Terra