Michelle Obama encontra crianças e universitários em visita ao México

Primeira-dama dos EUA ouviu coral de deficientes e brincou em escola

Um coral formado por dezenas de crianças portadoras de deficiência visual e outro por alunos de uma escola para surdos-mudos - que utilizaram a linguagem dos sinais - interpretaram músicas mexicanas para receber nesta quarta-feira a primeira-dama americana, Michelle Obama, no museu de antropologia do México.

Acompanhada de sua colega mexicana Margarita Zavala, a primeira-dama dos Estados Unidos ouviu sorridente e emocionada a interpretação das crianças da música "Ode à Alegria" e da canção popular "De colores".

"Estamos emocionados, apesar de já termos tocado em cerimônias", disse à AFP María Hernández, uma jovem violinista da orquestra que acompanhou o coral.

A interpretação de dez minutos aconteceu no encerramento da visita de Michelle ao célebre museu que abriga as peças mais importantes das culturas pré-colombianas mexicanas.

A primeira-dama americana ficou por um longo tempo diante da pedra que representa o chamado Calendário Asteca e ouviu atentamente a explicação do diretor do Instituto Nacional de Antropologia, Alfonso de María.

Michelle, que realiza sua primeira viagem sozinha ao exterior desde que seu marido assumiu a presidência dos Estados Unidos, havia se reunido mais cedo com Margarita na residência presidencial de Los Pinos, localizada em um ponto do extenso bosque de Chapultepec, na região central da capital.

Depois de percorrer o museu, as primeiras-damas foram à escola infantil 7 de Janeiro, destinada a crianças pobres e financiada por uma fundação americana, e depois foram a um encontro com universitários na universidade jesuíta Ibero-Americana.

Fonte: g1, www.g1.com.br