Mineiros podem ser resgatados na 2ª quinzena deste mês

Mineiros podem ser resgatados na 2ª quinzena deste mês

Para evitar contratempos, os especialistas fazem testes diários com as cápsulas que serão usadas no transporte dos trabalhadores

As autoridades do Chile anteciparam a previsão para o resgate dos 33 trabalhadores soterrados há 58 dias na Mina de San José, no Deserto de Atacama. Os mineiros deverão ser resgatados na segunda quinzena de outubro e não mais na primeira semana de novembro.

Para evitar contratempos, os especialistas fazem testes diários com as cápsulas que serão usadas no transporte dos trabalhadores do abrigo até a superfície.

"É possível estimar que o eventual resgate ocorra na primeira semana de outubro. Há elementos positivos que indicam que os avanços são maiores do que a previsão inicial", disse o ministro da Mineração, Alejandro Bohn. As informações são da rede estatal de televisao, a NTV.

Desde 5 de agosto, os mineiros estão soterrados, quando ruiu o principal acesso ao túnel da mina. Abrigados a 700 metros de profundidade, os trabalhadores conseguiram dar sinais de vida apenas duas semanas depois do acidente. Eles são monitorados dia e noite por especialistas das áreas de saúde, mineração e telecomunicações, além de segurança.

Funcionários da Agência Espacial dos Estados Unidos (cujo sigla em inglês é Nasa) foram chamados para colaborar com a assistência aos mineiros. Para enfrentar o longo período de soterramento e preparar os homens para a operação de resgate - na qual eles precisarão caber em uma cápsula estreita que vai passar por um túnel que está sendo perfurado - há instruções precisas e diárias, como exercícios físicos e respiratórios.

Os testes com as cápsulas de resgate passarão a ser feitos diariamente, segundo o Ministério da Mineração. Nos treinamentos, os especialistas farão o papel de mineiros soterrados e outros de resgatistas. Paralelamente três perfuradoras continuam os trabalhos.

O médico que supervisiona o tratamento dos mineiros, Jorge Díaz, disse que será feita uma avaliação para saber qual dos trabalhadores sairá primeiro da mina. Segundo ele, um trabalhador com problemas de saúde não será o primeiro a sair, já que é preciso que alguém com saúde perfeita suba antes que todos os outros na cápsula para testar o mecanismo.

Os trabalhadores já começaram a enviar os objetos pessoais que acumularam ao longo de quase dois meses presos na mina.

Fonte: MSN, www.msn.com.br