Misses são vistas sorrindo ao sair de homenagem a colega morta

As misses Shyanne Azzopardi, de Gilbratar, e Dhio Moreno Romero, da República Dominicana, dividiam um guarda-chuva.

Nem mesmo ao deixar uma homenagem a uma colega morta as misses deixam de abrir largos sorrisos ao verem uma câmera. Pelo menos cinco delas foram fotografadas pela agência AFP ao deixarem o serviço em memória da Miss Honduras María José Alvarado, ocorrido no Centro de Londres, na Inglaterra, neste domingo. As misses Shyanne Azzopardi, de Gilbratar, e Dhio Moreno Romero, da República Dominicana, dividiam um guarda-chuva.

Clique e curta a página do Portal Meio Norte no facebook.

Já as misses Hiraku Kawai, do Japão, e Song Hwa-young, da Coreia do Sul, caminhavam juntas. A miss Indonésia Maria Asteria Sastayu também deixou o local sorrindo bastante.


María José, de 19 anos, foi assassinada junto com a irmã, Sofia Trinidad Hernández, após as duas ficarem uma semana desaparecidas. Os corpos foram encontrados na quarta-feira passada, às margens de um rio na região oeste de Honduras. O namorado de Sofia, Plutarco Antonio Ruiz, de 28 anos, e o amigo dele, Aris Valentin Maldonado, foram presos acusados do crime. Outros dois suspeitos também tiveram a prisão decretada. O crime teria tido motivação passional: Plutarco teria ficado com raiva ao ver Sofia dançando com outro homem, informou a Reuters.


María participaria do concurso internacional Miss Mundo na Inglaterra. A morte dele e da irmã causou comoção em Honduras e fez com que integrantes de diversas organizações exigissem providências para frear a violência no país, onde, em média, 14 pessoas são assassinadas por dia. As irmãs foram enterradas na última quinta-feira.


Fonte: Extra