Moradores deixam ilha depois de vulcão entrar em erupção; saiba

Moradores deixam ilha depois de vulcão entrar em erupção; saiba

Cerca de 3.000 pessoas foram retiradas da ilha de Palue

Cerca de 3.000 moradores tiveram de deixar a ilha de Palue, na Indonésia, após um vulcão entrar erupção, expelindo cinzas para o céu e desencadeando torrentes de lava que atingiram e mataram seis pessoas que dormiam em uma praia, informaram autoridades neste domingo (11).

O Monte Rokatenda, na ilha de Palue, enviaenormes nuvens de cinza e rochas a dois quilômetros no ar desde a véspera, informou Surono, chefe do centro de vulcanologia local.

"Há seis vítimas que foram envoltas em lava incandescente", disse Johanes Berchmans, chefe da agência de gerenciamento de desastres no distrito de Sikka, à France Presse.

"Elas foram arrastadas pela lava quente quando estavam dormindo na praia de Punge", esclareceu.

Três adultos com idades entre 58 e 69 anos foram encontrados mortos, enquanto três crianças com idades entre cinco e oito também morreram, embora seus corpos ainda não tenham sido recuperados, explicou.

Surono, que, como muitos indonésios, tem apenas um nome, disse à France Presse que os trabalhos das equipes de resgate eram difíceis "porque a área ainda está muito quente".

O vulcão Rokatenda vem mostrando sinais de aumento de atividade vulcânica desde outubro, e as autoridades baniram as pessoas de realizar qualquer atividade a menos de três quilômetros da cratera para diminuir os riscos de vítimas fatais.

A erupção do vulcão começou às 4h27 locais (17h27 de Brasília de sexta-feira) e prosseguiu por quase quatro horas, disse Surono.

O Rokatenda se eleva a 875 metros sobre o nível do mar, e a erupção mais fatal que já foi registrada aconteceu em 1928, matando cerca de 300 pessoas.

Fonte: G1