Evo Morales diz que asila Snowden em resposta a "atropelo" na Europa; saiba

Evo Morales diz que asila Snowden em resposta a "atropelo" na Europa; saiba

"Não temos nenhum medo", disse o presidente boliviano. Avião de Morales foi recusado na Europa por boato de que trazia Snowden.

O presidente boliviano, Evo Morales, disse neste sábado (6) que está disposto a dar asilo ao ex-agente da inteligência americana Edward Snowden como "justo protesto" pelo "atropelo" sofrido na Europa. Nesta semana, o presidente teve permissão de pouso negado em quatro países europeus após boatos de que seu avião levava Snowden.

O anúncio de Morales veio no dia seguinte que outros dois países ofereceram asilo para Snowden: a Venezuela e a Nicarágua. Snowden é procurado pelos Estados Unidos após ter vazado informações sobre um esquema de vigilância do governo americano.

"Quero lhes dizer, daqui deste povo originário de Chipaya, dizer aos europeus e norte-americanos que esta noite estava pensando que como um protesto justo quero dizerl que agora vamos dar asilo se nos pedir a esse americano perseguido por seus compatriotas, não temos nenhum medo", disse o presidente em um pronunciamento no departamento de Oruro, informou a agência de notícias oficial do país.

Histórico

O ex-prestador de serviços da espionagem dos EUA permanece há 11 dias na ala de trânsito do aeroporto Sheremetyevo. O vice-chanceler Sergei Ryabkov disse que a Rússia não recebeu nenhum pedido de asilo político de Snowden, e que o norte-americano precisa resolver sozinho os seus problemas.

O presidente Vladimir Putin se recusa a entregar Snowden para os EUA, e as autoridades russas não escondem sua satisfação com o fato de ele permanecer a salvo das garras dos EUA depois de revelar os programas secretos de espionagem do governo norte-americano.

Mas a Rússia também deixa claro que Snowden é um hóspede cada vez menos desejado, porque o prolongamento da sua permanência cria o risco de que o atual impasse diplomático gere danos duradouros nas relações com Washington.

"Ele precisa escolher um lugar aonde ir", disse Ryabkov à Reuters. "Até o momento, não temos uma solicitação formal do sr. Snowden pedindo asilo na Federação Russa".

Separadamente, Ryabkov disse à agência russa de notícias Itar-Tass que a Rússia "não pode resolver nada para ele", e que a situação precisa ser resolvida "de uma forma ou de outra". Putin já havia dito que Snowden, de 30 anos, precisa ir embora da Rússia assim que puder.

Snowden fugiu para Hong Kong após denunciar os programas de espionagem dos EUA sobre comunicações telefônicas e digitais, e depois disso embarcou para Moscou, de onde pretendia voar para algum lugar que lhe oferecesse refúgio. A Rússia diz que ele está num território neutro, já que não passou pelo guichê da imigração. Snowden já solicitou asilo a diversos países, até agora sem resposta positiva.

O chanceler francês, Manuel Valls, confirmou em nota que a embaixada francesa em Moscou recebeu um pedido de asilo de Snowden, mas que não será concedido.

A ministra italiana de Relações Exteriores, Emma Bonino, disse que Snowden só poderia pedir asilo se já estivesse em território italiano.

Fonte: G1