Morte de 10 mil rãs gigantes é investigada por autoridades no Peru

Serfor indicou que especialistas analisaram os animais morto

O governo do Peru está investigando a morte de cerca de cerca de 10 mil rãs gigantes, por suspeita de contaminação do rio Coata, que desemboca no Lago Titicaca, na região de Puno, fronteiriça com a Bolívia, informou o Serviço Nacional Florestal e de Fauna Silvestre (Serfor).

“Com base nas declarações dos moradores e das amostras encontradas dias depois do incidente, presume-se que mais de 10 mil rãs foram afetadas por cerca de 50 km”, relata o comunicado do Serfor.

A instituição indicou que especialistas analisaram os animais mortos ao longo do rio Coata, na Reserva Nacional do Lago Titicaca, a 3.812 metros de altitude.As rãs são do tipo Telmatobius culeus, conhecida como rã gigante do Titicaca.

De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, a espécie está em estado crítico de risco de extinção,Em uma primeira inspeção, os especialistas encontraram 500 rãs em uma faixa de 200 metros. O Serfor acrescentou que agiram imediatamente depois de receber o alerta de Maruja Inquilla, representante do Comitê de Luta contra a Contaminação do rio Coata.

As amostras obtidas pelo Serfor, em coordenação com os especialistas Roberto Elías e Enrique Ramos do Zoológico Denver, serão avaliadas para determinar o motivo da morte dos espécimen e iniciar as investigações.



Morte de rãs no Peru  (Crédito: Divulgação)
Morte de rãs no Peru (Crédito: Divulgação)
Morte de rãs no Peru  (Crédito: Divulgação)
Morte de rãs no Peru (Crédito: Divulgação)
Fonte: O Globo