Após morte de ex-miss Venezuela, prefeito pede que cancelem carnaval

Nono suspeito é preso por suposta participação no assassinato de Mónica Spear e seu ex-marido.

O prefeito de Puerto Cabello, Rafael Lacava, suspendeu as comemorações de carnaval do próximo dia 6 na cidade por causa da morte da ex-miss Venezuela Mónica Spear Berry em uma estrada perto do porto do município. Estimativas indicam que a festa reuniu, no ano passado, mais de 300 mil pessoas no balneário.

Lacava, do Partido Socialista Unido da Venezuela, o mesmo do presidente Nicolás Maduro, defendeu também a volta dos pedágios na estrada que corta o município, onde Mónica foi assassinada na segunda-feira (6) com seu ex-marido Thomas Henry Berry.


Morte de ex-miss Venezuela leva prefeito a cancelar carnaval no balneário de Puerto Cabello

Nona prisão

Segundo o prefeito, Franklin Daniel Cordero Álvarez , preso no domingo em Yaracuy suspeito de participar do assassinato e conhecido como ?el Manchas?, era procurado há cinco meses por sua suposta participação em vários outros crimes.

Ele é a nona pessoa presa pela investigação de um dos assassinatos de maior repercussão na História recente. O crime gerou um até então improvável aperto de mão entre o presidente Nicolás Maduro e seu opositor Henrique Capriles, governador do estado de Miranda.

Segundo o diretor do Corpo de Investigações, Científicas Penais e Criminais , José Gregorio Sierralta, ?el Manchas?, se entregou porque o cerco policial era muito forte e ele não conseguiria escapar.

Fonte: OGlobo