Mulher doa rim e se casa com receptor de transplante, quatro anos depois: "Quase perfeitos"

Mulher doa rim e se casa com receptor de transplante, quatro anos depois: "Quase perfeitos"

Na época, o pai de Chelsea tentou persuadir a filha

Chelsea Clair e Kyle Froelich se conheceram em 2009 durante uma festa, quando tinham 22 e 19 anos, respectivamente. Depois de uma longa batalha para encontrar rins compatíveis com os seus, Kyle recebeu a (má) notícia dos médicos que não haviam mais esperanças quanto a um doador. Mas Chelsea ofereceu-lhe o dela no dia em que se conheceram em Indiana, EUA. "Acabamos por ser quase um par perfeito desde aquele momento", disse ela em entrevista ao jornal britânico "Metro". Os dois foram submetidos a cirurgias de sucesso e ela doou um de seus rins, um ano depois.

Na época, o pai de Chelsea (que morreu porque precisou de medula óssea e nunca conseguiu encontrar uma compatível), tentou persuadir a filha. "Você não poderá simplesmente ir ao mercado e comprar um rim quando precisar", relembrou ela. A mãe da norte-americana também tentou convencê-la dos riscos. No entanto, Chelsea estava determinada e, no final, o rim funcionou imediatamente. Acompanhando um ao outro para consultas no hospital eles começaram a se apaixonar.

"Há um vínculo entre nós que ninguém, a não ser que tenha feito coisa parecida, consegue entender", disse Kyle, hoje com 23 anos, na entrevista. "Ela é, antes de tudo, minha melhor amiga". O casal subiu ao altar no dia 12 de outubro deste ano e substituiu a mensagem "na saúde e na doença" por "eu ofereço-lhe a minha mão, meu coração e minha alma, pois sei que eles estarão seguros com você".

Fonte: marie claire