Mulher é acusada de usar drogas na enfermaria, após dar à luz

Americana agrediu enfermeiros, que tiveram de chamar a polícia.

Carla J. Murphy, de 31 anos, fumou uma droga conhecida como "sais de banho" (ou MDPV) na maternidade regional de Altoona, nos Estados Unidos.



Sob efeito da droga, Murphy agrediu as enfermeiras, que tiveram de chamar a polícia.

Segundo o jornal Altoona Mirror, ela estava se recuperando no hospital, depois de dar à luz, dois dias antes do incidente.

As enfermeiras do hospital tiveram de chamar a polícia quando Murphy começou a agir de forma muito agressiva. Elas achavam que a atitude da mãe pudesse ser algum tipo de efeito colateral dos remédios que ela havia tomado no hospital.

"Ela não estava em sua consciência normal, não conseguia tomar suas próprias decisões", disse uma das enfermeiras.

Dentro da bolsa de Murphy, foram encontrados um tubo de uma caneta preta com resíduos dentro, e outros indícios de uso de drogas, como um isqueiro e um pacote de "disco de prata", embalado com esparadrapo, com uma substância branca dentro.

Quando foi questionado sobre o pó branco, ela disse que era "disco".

Murphy tomou remédios e foi encaminhada a um médico, mas continuou a agredir policiais e enfermeiros e tentou fugir pelo corredor do hospital.

Depois que os funcionários do hospital conseguiram controlá-la, e os efeitos das drogas passaram, Carla J. Murphy teve uma mandado de prisão expedido.

A polícia de Altoona disse que eles fizeram uma revista na casa em que Murphy vive com o namorado, Michael W. Stewart, e lá encontraram aparatos para o uso de drogas, agulhas e lâminas de alumínio com MDPV.

Fonte: r7