Mulher é condenada por obrigar filha de 14 anos a engravidar no R. Unido

Jackson disse que é provável, mas não confirmado, que a adolescente ficou grávida logo após a primeira inseminação

Uma mulher está sendo julgada no Reino Unido acusada de forçar sua filha de 14 anos a engravidar utilizando esperma doado comprado na internet, informou o site Huffington Post na segunda-feira.

Em uma decisão emitida pelo juiz Peter Jackson, a mulher, uma americana divorciada que vive no Reino Unido com seus três filhos adotivos, foi considerada culpada de agir de maneira "perversa e egoísta".

Após ter sua tentativa de adotar um quarto filho negada pelas autoridades, ela bolou um plano para que sua filha mais velha engravidasse. A jovem engravidou ao ser inseminada com seringas com esperma compradas na internet da empresa Cryos International, baseada na Dinamarca, segundo o juiz.

"(A jovem) ficou grávida a pedido da mãe, usando esperma doado comprado pela mãe, com o objetivo de fornecer um quarto filho para que a mãe criasse como dela", disse Jackson em sua declaração. Na decisão, ele diz que a jovem inicialmente ficou "chocada" com a solicitação da mãe, mas pensou: "se eu fizer isso, talvez ela me ame mais".

Jackson disse que é provável, mas não confirmado, que a adolescente ficou grávida logo após a primeira inseminação e que sofreu um aborto. Após seis novas tentativas, ela deu à luz um menino em julho de 2011, quando já estava com 17 anos.

A mulher foi condenada a 5 anos de prisão por crueldade infantil.

Fonte: Terra