Mulher "intocável" é estrangulada em público acusada de bruxaria

O assassinato ocorreu na região norte de Bihar, e a vítima,Lashki Devi, de 58 anos, foi brutalmente ferida antes de ser estrangulada.

Uma mulher da casta "intocável", a mais baixa do sistema social hindu, morreu nesta quinta-feira assassinada em público pelas mãos de um vizinho que a acusou de bruxaria, informou uma fonte policial citada pela agência indiana "Ians".

O assassinato ocorreu na região norte de Bihar, e a vítima, identificada como Lashki Devi, de 58 anos, foi brutalmente ferida antes de ser estrangulada, segundo a Polícia.

Os aldeães do povoado onde ocorreram os fatos, Chotki Kewla, explicaram às forças da ordem que o agressor, Kapil Bhuiyan, acusou à mulher de praticar bruxaria e bateu nela diante de todos. "Quando ela ficou inconsciente, o acusado a arrastou até uma floresta próxima, onde a estrangulou", afirmou a Polícia.

A Polícia deteve Bhuiyan depois do marido da vítima denunciar o ocorrido. Em áreas rurais de Bihar, uma das regiões mais pobres da Índia, ainda possui acusações de bruxaria e de vez em quando mulheres são torturadas ou maltratadas em virtude destas superstições ancestrais.

Há um mês, uma mulher foi forçada por uma multidão a comer excrementos humanos após ser acusada de bruxaria no distrito de Sitamarhi.

Vários Governos regionais promoveram nos últimos anos campanhas para erradicar tanto os linchamentos de supostas bruxas como os sacrifícios humanos, embora esta última prática seja cada vez menos comum.

Fonte: Veja