Mulher rejeita tratamento contra câncer para ter bebê e tem poucos dias de vida

“Eu quero que meus filhos saibam o quanto eu os amo e o quanto eu lutei por eles”, completou.

Uma mãe de 24 anos, que se recusou a fazer tratamento contra um câncer a fim de poder ter um bebê, agora tem apenas alguns meses de vida.

Depois que os médicos descobriram um câncer de osso em desenvolvimento na perna de Ashley Caughey, a mulher, grávida de seu segundo filho, enfrentou o terrível dilema: negar-se a fazer o tratamento e dar à luz, ou se submeter à quimioterapia para tentar tratar o tumor maligno e perder o bebê?

Ashley estava noiva quando o terrível diagnóstico a obrigou a fazer a escolha de interromper a gravidez de 10 semanas e tratar o câncer agressivo, ou continuar a gestação. E ela escolheu por ir em frente com a gravidez.

A filha Paisley nasceu em junho passado e Ashley começou seu tratamento logo em seguida, mas já era tarde demais. O câncer havia se espalhado por todo o corpo e havia atingido seu cérebro. Os médicos disseram que ela tem agora apenas alguns meses de vida. Ashley e o noivo, Jonathan, anteciparam a data do casamento para novembro de 2014, de modo que os filhos pudessem comparecer.

A mulher agora teme que não consiga viver tempo suficiente para participar do primeiro aniversário de sua filha. A mãe também disse que não se arrepende da escolha, alegando que a filha estava em primeiro lugar sempre, pois ela não mataria um bebê saudável.

“Eu quero que meus filhos saibam o quanto eu os amo e o quanto eu lutei por eles”, completou.



Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Gadoo