Mulheres que participam de seleção para entrar na polícia são submetidas a teste de virgindade na Indonésia

Mulheres que participam de seleção para entrar na polícia são submetidas a teste de virgindade na Indonésia

Candidatas a postos na polícia da Indonésia são submetidas a teste de virgindade, afirma organização

Mulheres da Indonésia que queiram fazer parte da Polícia Nacional devem, além do procedimento de seleção padrão, fazer um teste de virgindade.

A Human Rights Watch, organização de defesa dos direitos humanos baseada em Nova York, entrevistou seis candidatas a postos na corporação em seis cidades diferentes; todas foram submetidas ao teste – que faz parte do “check up” de saúde exigido pela corporação.

Aquelas que “reprovaram” no exame não são necessariamente excluídas do processo, mas todas as mulheres descreveram o teste como “doloroso e traumático”. Mulheres casadas não são elegíveis para a vaga.

Umas das entrevistadas pela Human Rights Watch afirmou que as candidatas fizeram o teste em duplas, enquanto outras foram examinadas junto com outras 19 mulheres. “Eles testaram com dois dedos, e gel. Doeu muito”, descreveu.

Nisha Varia, diretora associada da Human Rights Watch, disse que a prática, além de humilhante, não possui nenhum rigor científico.

“As autoridades policiais em Jacarata precisam abolir o teste imediatamente, e se assegurarem de que as estações de recrutamento ao redor do país também farão o mesmo”, afirmou.

A meta do governo é aumentar o contingente de mulheres na polícia de 14 mil para 21 mil até o fim de 2014. No entanto, as mulheres compõem entre 3% a 5% da força policial do país.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Brasil Post