Na Índia, homem mata cunhada por não conseguir estuprá-la

Na Índia, homem mata cunhada por não conseguir estuprá-la

Segundo o agente, ao não conseguir seu objetivo, o homem a estrangulou com seu xale e fugiu.

A polícia do estado do Rajastão, no oeste da Índia, informou neste domingo sobre a detenção de um homem que estrangulou sua cunhada de 23 anos na terça-feira passada quando, ao tentar estuprá-la, esta resistiu e o impediu. O criminoso foi à casa de sua cunhada na cidade de Govindpura no último dia 25 e, quando percebeu que a mulher estava sozinha, tentou de estuprá-la, afirmou um oficial da polícia à agência indiana de notícias "Ians".

Segundo o agente, ao não conseguir seu objetivo, o homem a estrangulou com seu xale e fugiu. A jovem, porém, não morreu na hora e foi internada em um hospital da cidade de Jaipur, a 150 quilômetros de distância, onde os médicos confirmaram ontem à noite seu falecimento. "O homem foi detido por tentativa de estupro e assassinato", disse o policial.

O caso desta jovem ganhou ainda mais relevância na Índia do que outros parecidos devido à onda de indignação gerada no país depois que uma menina de 23 anos foi violentada por seis homens em um ônibus de Nova Délhi e depois jogada para fora do veículo em este em movimento. Os autores do estupro foram detidos, e a jovem, que tinha ficado internada até quarta-feira em um hospital da capital indiana, foi transferida para Cingapura, onde morreu.

Na manhã deste domingo, o corpo dessa jovem foi cremado pelo rito hindu em seu retorno à Índia e, assim como ontem, neste domingo houve vários protestos em todo o país para prestar homenagem à vítima, pedir justiça e reivindicar maiores medidas de segurança para as mulheres.

O Escritório Nacional de Registro de Crimes revelou em um relatório em 2011 que a cada 20 minutos uma mulher é estuprada na Índia, mas que em apenas um de cada quatro casos o estuprador é condenado, devido à "imensa corrupção" de policiais.

Fonte: Efe