Naufrágio provoca dez mortes e deixa vinte desaparecidos no Gabão

O barco havia deixado a Nigéria e estava a 15 minutos de chegar na capital do Gabão

Dez pessoas morreram e outras 20 continuavam desaparecidas após um barco que transportava imigrantes clandestinos da África Ocidental afundou na costa do Gabão, disse um oficial da polícia nesta sexta-feira.

O barco havia deixado a Nigéria e estava a 15 minutos de chegar na capital do Gabão, Libreville, quando naufragou na noite de terça-feira. Autoridades gabonesas resgataram 23 sobreviventes e as buscas continuavam nesta sexta-feira.

"Na noite passada encontramos seis corpos e, desde esta manhã, encontramos mais quatro, o que perfaz um total de 10 corpos recuperados. Os imigrantes se afogaram", disse um membro da brigada náutica da polícia nacional do Gabão, que pediu para não ser identificado.

A polícia disse que os sobreviventes, a maioria de Benin, Nigéria e Burkina Faso, alegaram ter pago à tripulação do barco até mil dólares cada para levá-los para o Gabão, onde esperavam encontrar trabalho.

Os jornais locais informaram que os traficantes de pessoas tentaram extorquir mais dinheiro dos imigrantes e tinham começado a jogar ao mar aqueles que não podiam pagar. Autoridades do Gabão disseram que estavam investigando a causa do naufrágio.

Salários relativamente altos para trabalhadores braçais no Gabão, rico em petróleo, fizeram da pequena nação centro-africana um destino popular para os migrantes regionais.

Mas os requisitos de entrada são rigorosos, o que estimula muitos a entrar no país ilegalmente, muitas vezes usando a rota marítima perigosa a partir do país mais populoso da África, a Nigéria.

Pelo menos 45 pessoas morreram quando um barco de madeira com 166 imigrantes com destino ao Gabão naufragou no litoral da Nigéria em março. Cerca de 35 pessoas que tomaram a mesma rota morreram depois que o barco em que estavam afundou em Camarões, em 2008.

Fonte: Terra, www.terra.com.br