Navio cargueiro resgata remador nu que tentava cruzar o Índico

Navio cargueiro resgata remador nu que tentava cruzar o Índico

O irlandês Keith Whelan planejava remar 6 mil quilômetros para arrecadar dinheiro para uma organização de caridade

Um remador irlandês nu foi resgatado por um navio cargueiro na costa oeste da Austrália nesta terça-feira, depois que seu barco foi atingido por uma onda forte.

Keith Whelan, de 29 anos, tentava ser o homem mais jovem e o primeiro irlandês a remar sozinho no oceano Índico. O objetivo era arrecadar dinheiro para a organização Keep a Child Alive, que oferece apoio a crianças e famílias afetadas pelo vírus HIV.

De acordo com sua página de internet, que se chama "O aventureiro nu", ele tentava remar por 6 mil quilômetros, do oeste da Austrália até as ilhas Maurício.

"Ele entrou em um barco a remo pela primeira vez há pouco mais de um ano, e vai passar 110 dias sozinho no mar enfrentando ondas de 15 metros, ventos com força de furacões e um sol impiedoso. E ele estará nu", diz a apresentação do projeto no site.

No último sábado, Whelan deixou as Ilhas Abrolhos, a 60 quilômetros da cidade costeira de Geraldton. Enquanto ele dormia, seu barco foi atingido por uma forte onda, que fez com que ele perdesse o equilíbrio e batesse a cabeça em uma parte metálica da embarcação.

Riscos

De acordo com a mensagem no site do remador, o acidente provocou um ferimento leve em sua cabeça e ele decidiu pedir ajuda. No dia seguinte, Whelan ligou para um membro de sua equipe no Reino Unido, que entrou em contato com autoridades australianas.

As autoridades locais pediram a um navio cargueiro que se aproximava da cidade de Bunbury que desviasse de sua rota para resgatar o remador.

Segundo membros de sua equipe, Whelan recebeu tratamento médico e ainda está no navio, que deve chegar à Austrália na próxima quarta-feira.

A viagem do irlandês rumo às ilhas Maurício começou no dia 7 de maio, mas por causa das más condições de tempo, ele teve que permanecer por alguns dias nas ilhas Abrolhos.

O oficial do Grupo de Resgate da Marinha de Geraldton Brian McClymans disse ao jornal australiano The Australian que o remador irlandês teve problemas desde o início.

"Soubemos que ele estava tendo dificuldades e mandamos um de nossos veículos para monitorá-lo e garantir que ele conseguiria sair", disse.

"Aparentemente, ele foi para o lado errado por um curto período de tempo. Eu me questionei se ele seria capaz de continuar."

McClymans disse ainda que embarcar em uma jornada nesta época do ano, sem ajuda e nu, é uma "coisa um tanto irresponsável de se fazer".

Em seu site, Whelan diz que é "um homem de 29 anos como outro qualquer" e que aceitou o desafio porque gosta de correr riscos. "Arriscar sua vida por um sonho é o maior risco que se pode correr."

"Alguns podem dizer que é bobagem, mas para mim só é bobagem se você não souber os riscos, não se preparar para eles e não treinar para enfrentar qualquer situação possível", disse.

Durante o curto tempo de viagem, o remador conseguiu arrecadar somente 3% do seu objetivo total de 10 mil libras (cerca de R$ 26 mil) para a organização de caridade.

Fonte: G1