Navio deixa a Líbia com brasileiros e segue para Grécia

Mau tempo impediu que embarcação deixasse o país na sexta-feira (25).

O navio com 148 brasileiros, todos funcionários da construtora Queiroz Galvão, deixou na manhã deste sábado (26) o porto da cidade de Benghazi, na Líbia, informou o Ministério das Relações Exteriores. O embarque dos brasileiros e de cidadãos de outras nacionalidades foi feito na sexta-feira (25). De acordo com o Itamaraty, o mau tempo impediu a saída da embarcação no mesmo dia.

Os brasileiros serão levados para a embaixada do Brasil em Atenas, na Grécia. Segundo o Itamaraty, em condições normais, a viagem entre Benghazi e a Grécia leva 17 horas.

Pelas regras do governo líbio, os passaportes de estrangeiros que vivem no país ficam retidos. Por isso, os funcionários da empreiteira viajam sem o documento. A representação brasileira considera que sua principal tarefa, além da assistência geral aos brasileiros, é emitir rapidamente todos os documentos de autorização para retorno ao Brasil.

O navio foi a única alternativa encontrada pela empreiteira e o governo para a retirada dos brasileiros de Benghazi, onde ocorreram os protestos mais intensos contra o regime de Muammar Kadhafi. As tentativas prévias de buscar os brasileiros por via aérea não foram possíveis porque a pista do aeroporto local foi destruída no início da semana.

Avião

Na quinta-feira (24), um voo fretado chegou a Malta, no Mediterrâneo, com 446 funcionários da construtora Odebrecht que estavam na capital líbia, Trípoli, incluindo 114 brasileiros. A empresa anunciou que fretaria três aviões para retirar funcionários e seus familiares do país norte-africano.

Fonte: g1, www.g1.com.br