Número de mortos após naufrágio de balsa em Bangladesh chega 25

Número de mortos após naufrágio de balsa em Bangladesh chega 25

Fontes oficiais afirmam que 25 corpos foram resgatados durante as buscas

O número de mortos no naufrágio de uma embarcação na qual viajavam 200 pessoas em Bangladesh aumentou para 25 nesta sexta-feira (16), enquanto dezenas de pessoas continuam desaparecidas, informaram as autoridades.

A primeira tentativa de retirar a "MV Miraz" do rio não teve sucesso. A balsa transportava até 200 passageiros.

Duas embarcações de resgate tentavam arrastar a balsa até a margem. Os mergulhadores trabalharam durante toda a noite para retirar os corpos.

"O balanço de mortos chegou a 25, incluindo 15 mulheres e crianças", disse o chefe de polícia local, Ferdus Ahmed.

O naufrágio ocorreu nesta quinta-feira (15) às 15h locais (6h de Brasília) durante uma tempestade perto da cidade de Daulatdia, no distrito de Munshiganj.

O diretor da Autoridade de Transporte Marítimo de Bangladesh, Shamsuddoha Khandaker, informou que quase 40 pessoas escaparam a nado ou foram resgatadas por barcos de pesca.

O número exato de passageiros a bordo não é conhecido. Em Bangladesh, as balsas costumam transportar um número de pessoas muito acima do permitido oficialmente.

As autoridades chegaram a anunciar em um primeiro momento que a balsa transportaria até 350 pessoas, mas Khandaker disse que o número seria consideravelmente menor, de 150 a 200 passageiros.

Os naufrágios são frequentes em Bangladesh, sobretudo no chamado Delta do Ganges, que cobre a maior parte de seu território e abriga a foz desse rio, assim como nos leitos fluviais do Brahmaputra e do Meghna. Na maioria dos casos, os acidentes se devem à sobrecarga e ao mau estado das embarcações.

Em 2013, cerca de 100 pessoas morreram afogadas, entre bengaleses e refugiados birmaneses, durante um naufrágio. Em 2012, outras 142 pessoas morreram após um acidente envolvendo uma embarcação com 180 passageiros no rio Meghna.

Fonte: G1