Atentado terrorista na capital da Somália deixa 65 pessoas mortas

O número ainda pode aumentar, uma vez que há relatos na mídia local de que as mortes chegam a 100

Número de mortos em Mogadício sobe para 65 pessoas e pelo menos 50 ficaram feridas em um atentado suicida com um caminhão-bomba que ocorreu nesta terça-feira (04) no centro da capital da Somália, Mogadício, segundo informou o coordenador do serviço de ambulância da cidade, Ali Muse, às agências de notícias.

O número ainda pode aumentar, uma vez que há relatos na mídia local de que as mortes chegam a 100.

Mais cedo, um primeiro comunicado oficial havia informado a morte de pelo menos 50 pessoas. "Tememos a morte de pelo menos 50 pessoas", havia afirmado à France Presse uma fonte da União Africana (UA) que pediu anonimato.

A autoria do atentado foi imediatamente reivindicada pela milícia islâmica Al Shabaab.

"Um dos nossos mujahedines se sacrificou para matar responsáveis do governo federal de transição, soldados da União Africana e informantes que se encontravam no recinto", declarou por telefone à France Presse um porta-voz da milícia islâmica que não quis se identificar.

O ataque ocorreu contra um prédio governamental, onde funcionam quatro ministérios do país, enquanto autoridades do governo estavam reunidas no local.

Segundo a polícia local informou às agências de notícias, a bomba foi detonada por um caminhão que atravessou os portões do prédio com carga explosiva.

Há relatos de que estudantes, militares e civis estão entre os mortos. No momento do ataque, estudantes faziam fila diante do edifício para obter bolsas concedidas elo governo turco.


Número de mortos em Mogadício sobe para 65 e pode aumentar

Esse foi o primeiro atentado em Mogadício desde o início de agosto, quando a milícia Al Shabaab foi obrigada a abandonar a capital somali frente à ofensiva das tropas governamentais apoiadas por uma força da União Africana.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br