Obama analisa resposta a possível uso de armas químicas na Síria

O funcionário afirmou que Obama ordenou seus serviços de inteligência a "coletar fatos e provas para determinar o que aconteceu na Síria".

WASHINGTON, District of Columbia, 24 Ago 2013 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, analisava na manhã deste sábado com seus conselheiros de Segurança Nacional a resposta de seu governo a um possível uso de armas químicas pelo regime sírio, informou um alto funcionário da Casa Branca.

O funcionário afirmou que Obama ordenou seus serviços de inteligência a "coletar fatos e provas para determinar o que aconteceu na Síria".

"Uma vez verificados os fatos, o presidente tomará uma decisão sobra a forma de responder", disse.

"Temos uma série de possíveis opções e vamos atuar deliberadamente para tomar decisões coerentes com nossos interesses nacionais e com nossa avaliação do que pode ser feito para nossos objetivos na Síria avançarem", acrescentou a fonte.

A oposição síria sustenta que o regime de al-Assad perpetrou na quarta-feira um ataque com armas químicas em vários subúrbios de Damasco em poder dos rebeldes, provocando a morte de 1.300 pessoas, uma acusação que o regime de Bashar al-Assad rejeita.

Em uma entrevista na sexta-feira à rede norte-americana CNN, Obama reiterou que o uso de armas químicas é "um fato muito preocupante" e afirmou que está sendo estudado se uma intervenção militar dos Estados Unidos contra outro país sem mandato da ONU implicaria infringir a lei.

O secretário de Defesa, Chuck Hagel, disse por sua vez na sexta-feira que o Pentágono está mobilizando forças militares para oferecer a Obama opções caso decida intervir na Síria.

Fonte: G1