Obama tranquiliza Polônia e Rússia sobre escudo antimísseis

Romênia e Polônia aceitaram receber em seus territórios interceptores SM-3.

O presidente americano, Barack Obama, tentou neste sábado tranquilizar Moscou e seus interlocutores poloneses sobre as intenções de Washington em relação ao escudo antimísseis, em seu segundo dia de sua visita a Varsóvia.



"A defesa antimísseis é uma área na qual deveríamos cooperar com os russos, pois temos ameaças comuns", declarou Obama, em um encontro com a imprensa após reunir-se com o chefe de Estado polonês Bronislaw Komorowski.

Entretanto, acrescentou, "achamos muito importante que a Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] continue sendo a única responsável por seus meios de defesa".

Romênia e Polônia aceitaram receber em seus territórios interceptores SM-3, que farão parte do projeto de escudo antimísseis americano, provocando a ira da Rússia, que vê nisto uma ameaça à sua própria segurança.

Moscou pediu para participar do projeto comum de escudo antimísseis com a Otan e os Estados Unidos, provocando preocupação entre as ex-repúblicas do bloco comunista que hoje fazem parte da Aliança Atlântica.

A visita de Obama à Polônia é a última etapa de uma viagem de seis dias pela Europa que o levou também a Dublin e Londres e Deauville (na França onde aconteceu a reunião do G8).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br